Seleção Croácia recebe críticas por comemorar com cantor polêmico

Arquivado em: Esportes, Futebol, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 17 de julho de 2018 as 16:47, por: CdB

O músico nega ser defensor do regime genocida e afirma que o bordão vem sendo utilizado há séculos, mas acaba tendo que lidar em suas apresentações com a presença de jovens ostentando referências ao movimento fascista

Por Redação, com EFE – de Zagreb/Moscou:

Em meio à enorme festa que a Croácia fez para receber os vice-campeões da Copa do Mundo, com mais de meio milhão de pessoas nas ruas para comemorar a conquista, um detalhe chamou a atenção de internautas no país: a presença de um polêmico cantor com tendências extremistas no carro aberto utilizado no desfile e nas fotos com os jogadores.

Marko Perkovic Thompson

Até a manhã desta terça-feira, o site “index.hr” trazia uma pesquisa com 55 mil participantes na qual 65% não consideram correta a atitude da delegação croata de festejar a conquista tendo o músico Marko Perkovic Thompson por perto. A atitude recebeu críticas também nas redes sociais.

As canções patrióticas de Thompson ficaram muito famosas durante guerra de independência croata contra as forças sérvias, da qual ele próprio participou, mas suas atitudes são vistas com reprovação pela nova geração.

Os shows do cantor começam com uma saudação típica (“Prontos para a pátria”), que é associado ao “Ustasha”, movimento revolucionário que governou a região entre 1941 e 1945 como aliado da Alemanha nazista de Adolf Hitler, praticando as mesmas políticas antissemitas e racistas, inclusive com campos de concentração para a matança de sérvios, judeus e ciganos.

O músico

O músico nega ser defensor do regime genocida e afirma que o bordão vem sendo utilizado há séculos, mas acaba tendo que lidar em suas apresentações com a presença de jovens ostentando referências ao movimento fascista.

Entre as diversas fotos que tirou ao longo do dia e que foram publicadas nas redes sociais, o meia Ivan Rakitic aparece em uma delas abraçado a Thompson. Também durante a comemoração, o meia Luka Modric pediu ao artista uma música que foi cantada juntamente pela delegação vice-campeã e por todos os presentes na praça Ban Jelacic, no centro de Zagreb.

O mascote da Copa do Mundo da Rússia

O mascote da Copa do Mundo da Rússia, Zabivaka, se tornou o alvo preferido de ladrões, que roubaram nesta terça-feira a segunda estátua do lobo em São Petersburgo.

A polícia informou o desaparecimento da segunda estátua do mascote, com quase dois metros de altura, um dia após ter revelado o furto da primeira no bairro Kurortni, às margens do golfo da Finlândia.

Segundo informações oficiais, no lugar do roubo não havia câmeras de segurança, o que está dificultando a identificação do autor do crime e o momento específico em que aconteceu.

O valor das duas estátuas roubadas chega a 700 mil rublos (cerca de R$ 43,3 mil). De acordo com as autoridades russas, uma terceira estátua de Zabivaka que também fica em Kurortni será transferida agora para um lugar mais seguro, para evitar que seja roubada.

A cidade de São Petersburgo recebeu sete partidas da Copa do Mundo da Rússia no período entre 14 de junho e 15 de julho, entre elas a semifinal e a disputa pelo terceiro lugar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *