Sem novas mortes, Cuba realiza testes e monitora habitantes para covid-19

Arquivado em: América Latina, Destaque do Dia, Mundo, Saúde, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 1 de junho de 2020 as 13:51, por: CdB

Ao todo, foram atendidos até hoje 429 pacientes: um sob observação, 256 suspeitos e 172 confirmados e encaminhados aos hospitais. Outras 1.728 pessoas são monitoradas em suas casas, pelas equipes da Atenção Primária à Saúde.

Por Redação, com Cuba Debate – de Havana

Apesar do embargo econômico imposto pelos EUA, há mais de 70 anos, a República Cubana se mantém entre os países mais avançados do mundo, na área da Saúde. No final deste domingo, Cuba relatou apenas 38 casos positivos à covid-19, nenhuma morte e 17 altas médicas, relatou o médico Francisco Durán García, diretor nacional de Epidemiologia do Ministério da Saúde Pública (Minsap), nesta segunda-feira.

Cuba já não registra mais mortes pela covid-19 e o número de internados permanece em queda
Cuba já não registra mais mortes pela covid-19 e o número de internados permanece em queda

Durán especificou que 1.763 amostras da covid-19 foram adicionadas ao acervo de outras 107.037 colhidas em todo o país; dentre elas, 2.083 positivas (1,9%). Ao todo, foram atendidos até hoje 429 pacientes: um sob observação, 256 suspeitos e 172 confirmados e encaminhados aos hospitais. Outras 1.728 pessoas são monitoradas em suas casas, pelas equipes da Atenção Primária à Saúde. Cuba, ainda segundo Durán, também controla todos os casos reportados ao sistema de saúde. Dos 2.083 pacientes diagnosticados com a doença:

  • 172 foram confirmados e 169 (98,2%) deles apresentaram evolução clínica estável.
  • Acumulou 83 mortes (nenhuma no dia), com uma letalidade de 3,98%, o que coloca Cuba na 16ª posição nas Américas para esse indicador;
  • Dois transferidos e 1.826 pacientes recuperados (87,7%) (17 altas médicas até este domingo).
  • Três pacientes em estado grave são relatados;
  • 50,2% dos casos são mulheres (1045 casos) e 49,8% são homens (1.038 casos);
  • 1.087 pessoas estão assintomáticas no momento;
Dos 38 novos casos confirmados:
  • Eles são todos cubanos.
  • Desses 36 (92,31%) foram contatos de casos confirmados, em dois (7,69%) a fonte de infecção não está especificada.
  • Dos 38 casos diagnosticados, 24 (63,16%) eram mulheres e 14 (36,84%) homens.
  • As faixas etárias mais afetadas foram: menores de 40 anos com 19 casos (50%), seguidos por aqueles entre 40 e 60 anos com 15 casos (39,47%).
  • 86,84% (33) dos casos positivos eram assintomáticos.
  •  37 casos pertencem a Havana e um à província de Matanzas. Dos pacientes confirmados na capital, 29 estão relacionados ao evento de transmissão que ocorre nos laboratórios da AICA e um está vinculado à empresa de transporte comercial.

Durán García chamou a atenção para os números deste dia, o que representa que em uma instituição ou em um determinado local as normas de proteção estabelecidas não são cumpridas, e há profissionais com sintomas que não vão ao médico nem são detectados.

Referindo-se à taxa de incidência da covid-19 por 100 mil habitantes nos últimos 15 dias, o especialista reiterou que são as províncias de Havana e Matanzas, com 8,01 e 3,33 respectivamente, aquelas com a maior taxa de doenças no país. O diretor nacional de Epidemiologia insistiu na necessidade de reforçar e manter medidas restritivas, pois o perigo não passou e o risco de disseminação da doença permanece.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *