Sem-terra desocupam sede do Incra em BH

Arquivado em: Arquivo CDB
Publicado quinta-feira, 11 de dezembro de 2003 as 19:48, por: CdB

Os cerca de 300 trabalhadores rurais sem terra, ligados ao Movimento Terra, Trabalho e Liberdade (MTL) que estavam há dois dias na sede do Incra em Belo Horizonte decidiram deixar as instalações do órgão nesta quinta-feira.

O superintendente do Incra em Minas Gerais, Marcos Helênio, havia interrompido as negociações com as lideranças do movimento, segundo ele, por causa da agressividade dos sem terra, na ocupação do prédio. Ele entrou na Justiça com pedido de reintegração de posse do imóvel. Mas antes do prazo estipulado pelo juiz para a saída dos sem-terra, as partes chegaram num acordo.

Zelito da Silva, da coordenação do Movimento, disse que 1.700 famílias aguardam pelo assentamento na região. Segundo o coordenador, na negociação com o superintendente nacional do Incra, Carlos Guedes, que contou também com a participação do superintendente regional, Marcos Helênio, foi assegurado o assentamento de pelo 500 famílias na região do Pontal do Triângulo Mineiro, até março do ano que vem.

A reativação de convênios para assistência técnica e a intermediação com a Vara Agrária da Justiça Federal em Minas Gerais, para agilizar processos envolvendo fazendas a ser desapropriadas no Estado, são outros pontos acordados pelas famílias com os representantes do Incra. Os sem terra já retornaram para o interior do Estado.