Servidores e adolescentes do Degase ganham máscaras para se proteger da covid-19

Arquivado em: Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 4 de maio de 2020 as 14:38, por: CdB

Servidores e adolescentes do Departamento Geral de Ações Socioeducativas (Degase) vão poder se proteger contra a covid-19. A parceria da ong Odarah com a grife Farm e a Silva Produtora permitiu a doação de 2,8 mil máscaras à instituição.

Por Redação, com ACS – do Rio de Janeiro

Servidores e adolescentes do Departamento Geral de Ações Socioeducativas (Degase) vão poder se proteger contra a covid-19. A parceria da ong Odarah com a grife Farm e a Silva Produtora permitiu a doação de 2,8 mil máscaras à instituição. Elas serão distribuídas nas unidades da capital e também no interior.

Os adolescentes internados vão usar as máscaras quando tiverem que sair das unidades
Os adolescentes internados vão usar as máscaras quando tiverem que sair das unidades

As máscaras foram simbolicamente entregues na Escola João Luis Alves (EJLA), Centro de Socioeducação (Cense) Dom Bosco, Cense Gelso de Carvalho Amaral (unidade feminina) e o Cense Ilha do Governador e também no Centro de Atendimento Intensivo Belford Roxo (CAI Baixada).

– A doação é importante. São máscaras que iremos distribuir para servidores e adolescentes. É garantido que todos os servidores que estejam de serviço usem essas máscaras. Cada um vai receber quatro para poder renovar ao longo do turno de trabalho. E também garantir a segurança e diminuir a transmissão do vírus dentro das unidades – afirmou o diretor-geral do Degase, Márcio Rocha.

Covid-19

Ele salientou que hoje só há um caso suspeito de covid-19 entre os adolescentes. Entre os servidores, quem teve teste positivo para o novo coronavírus, já foi afastado e está em acompanhamento médico. Os adolescentes internados vão usar as máscaras quando tiverem que sair das unidades.

Fabíola Oliveira, produtora executiva do Odarah, explicou porque escolheram o Degase.

– Trouxemos parte da doação para as unidades do Degase porque entendemos que a garantia de direitos e de proteção, sobretudo nesse tempo de coronavírus, deve ser para todos. Meninos e meninas que estão aqui em cumprimento de medidas são oriundos dessas comunidades carentes. Por isso trouxemos para cá para firmar essa parceria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *