Seul diz que crianças com síndrome ligada à covid-19 tiveram outra doença

Arquivado em: América do Norte, Ásia, Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 3 de junho de 2020 as 12:52, por: CdB

Duas crianças da Coreia do Sul que se suspeita terem sido os primeiros casos de uma doença possivelmente fatal ligada ao coronavírus contraíram a síndrome de Kawasaki, uma infecção semelhante, mas separada, disseram autoridades de saúde nesta quarta-feira.

Por Redação, com Reuters – de Seul

Duas crianças da Coreia do Sul que se suspeita terem sido os primeiros casos de uma doença possivelmente fatal ligada ao coronavírus contraíram a síndrome de Kawasaki, uma infecção semelhante, mas separada, disseram autoridades de saúde nesta quarta-feira.

Pessoas com máscaras de proteção caminham em Seul
Pessoas com máscaras de proteção caminham em Seul

Na semana passada, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças da Coreia disse que iniciou uma investigação sobre dois casos suspeitos de Síndrome Inflamatória Multissistêmica Infantil (MIS-C).

Casos de MIS-C, chamada oficialmente de Síndrome Inflamatória Multissistêmica Infantil Potencialmente Associada à Covid-19, foram relatados na França, Itália, Espanha, Reino Unido e Estados Unidos, onde mais de 100 deles foram encontrados no Estado de Nova York.

Os sintomas da MIS-C

Os sintomas da MIS-C são semelhantes aos do choque tóxico e da síndrome de Kawasaki, como febre, irritações cutâneas, dilatação das glândulas e, em casos graves, miocardite.

A diretora do centro coreano de controle de doenças, Jeong Eun-kyeong, disse que a investigação mostrou que os dois pacientes, um menino de 11 anos e uma menina de 4 anos, tiveram síndrome de Kawasaki e choque tóxico.

Os dois tiveram diagnóstico negativo de coronavírus e tiveram alta do hospital depois de receberem tratamento, disse ela.

– Depois de consultar uma comissão de especialistas, determinados que nenhum dos dois casos corresponde à MIS-C – disse Jeong em uma entrevista.

– Também estamos examinando um terceiro caso suspeito que foi relatado, embora as chances de ser MIS-C sejam pequenas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *