Seul rejeita críticas à participação norte-coreana na Olimpíada de Inverno

Arquivado em: Destaque do Dia, Esportes, Esportes Olímpicos, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 23 de janeiro de 2018 as 15:21, por: CdB

Alguns políticos da oposição e conservadores na Coreia do Sul criticaram a participação norte-coreana nos Jogos, que serão realizados na cidade sul-coreana

Por Redação, com Reuters – de Seul:

A Presidência da Coreia do Sul rejeitou críticas nesta terça-feira de que os Jogos Olímpicos de Inverno do mês que vem foram roubados pela Coreia do Norte, dizendo que o evento irá ajudar a diminuir as tensões resultantes dos programas nuclear e de mísseis de Pyongyang.

A Presidência da Coreia do Sul rejeitou críticas nesta terça-feira de que os Jogos Olímpicos de Inverno do mês que vem foram roubados pela Coreia do Norte

Alguns políticos da oposição e conservadores na Coreia do Sul criticaram a participação norte-coreana nos Jogos; que serão realizados na cidade sul-coreana de Pyeongchang; chamando a competição de “Olimpíada de Pyongyang”.

– Há somente um mês, tensões agudas afetavam a península coreana. Mas os esforços do governo em atacar a crise através de diálogo levaram à participação da Coreia do Norte na Olimpíada – disse Park Soo-hyun; porta-voz da sede da Presidência sul-coreana, a Casa Azul, em entrevista coletiva.

Ásia

– Nós estamos confiantes de que a Olimpíada será um marco para trazer paz à península coreana; ao nordeste da Ásia e ao mundo.

Após meses de impasses por conta dos testes nucleares e de mísseis da Coreia do Norte; as duas Coreias concordaram; durante suas primeiras conversas formais em quase dois anos que a Coreia do Sul irá ajudar a Coreia do Norte a participar dos Jogos.

Alguns planos específicos, no entanto, incluindo a convocação de uma equipe feminina conjunta de hóquei no gelo e marcha; sob uma bandeira unida; se mostraram controversos, com conservadores e sul-coreanos jovens irritados pelo líder norte-coreano, Kim Jong Un, estar roubado o holofote.

Torcida do Norte

A Coreia do Norte enviará uma equipe de torcida de 230 membros à Olimpíada de Inverno da Coreia do Sul no próximo mês, disse Seul; depois que os dois países realizaram novas conversas em meio a um abrandamento das relações intercoreanas. Mas o Japão pediu cautela sobre a “ofensiva de charme” norte-coreana.

As duas Coreias têm conversado desde a última semana; pela primeira vez em mais de dois anos, sobre a Olimpíada de Inverno; oferecendo uma trégua após meses de impasse devido aos programas nuclear e de mísseis da Coreia do Norte; conduzidos em desafio a sanções da ONU.

Entretanto, o ministro de Relações Exteriores do Japão, Taro Kono; disse que o mundo não deve ser inocente em relação à “ofensiva de charme” da Coreia do Norte sobre a Olimpíada.

– Não é o momento para diminuir a pressão, ou recompensar a Coreia do Norte – disse Kono. “O fato de a Coreia do Norte estar se envolvendo no diálogo; pode ser interpretado como prova de que as sanções estão funcionando”.

Presença de última hora

O anúncio de última hora da Coreia do Norte de que irá enviar uma grande delegação para a Olimpíada de Inverno na Coreia do Sul, no próximo mês; aliviou preocupações sobre qualquer ameaça de Pyongyang durante os Jogos. Mas cria dores de cabeça para organizadores por conta de acomodações e segurança.

A Coreia do Norte anunciou sua participação na semana passada, após as primeiras conversas intercoreanas em dois anos; aliviando tensões por ora de que Pyongyang poderia testar outro míssil de longo alcance durante a Olimpíada.

A Coreia do Norte realizou uma série de testes de mísseis durante o ano passado; e provocou temores de conflito na dividida península.

Por trás das cortinas, a logística de receber centenas de autoridades; atletas, líderes de torcida e artistas da Coreia do Norte é um desafio para ambos os lados; segundo autoridades e analistas.

Além da questão básica de assegurar transporte e acomodações, autoridades sul-coreanas precisam garantir; que a Olimpíada siga sem problemas. Isto também significa impedir qualquer controvérsia sobre os visitantes norte-coreanos; incluindo protegê-los de possíveis ataques de grupos extremistas sul-coreanos.

O Ministério da Unificação da Coreia do Sul informou na quarta-feira; que espera realizar conversas de nível operacional em breve para definir detalhes da visita.

Ryu Se-yeong, chefe da Allami Korea, uma das companhias privadas de segurança contratadas para os Jogos, disse estar preocupado com a falta de tempo para preparação da segurança adicional aos norte-coreanos, veículos e locais para abrigar os visitantes.

– Alguns dos hotéis estão totalmente reservados. Estou preocupado sobre onde iremos acomodar um número tão grande de norte-coreanos. Não é fácil conseguir acomodações decentes próximas aos estádios – disse Ryu.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *