Sindicato apoiará jogadores de futebol que solicitarem adiamentos por coronavírus

Arquivado em: Destaque do Dia, Esportes, Futebol, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 12 de março de 2020 as 12:09, por: CdB

Algumas partidas envolvendo seleções foram adiadas, como as eliminatórias asiáticas da Copa do Mundo programadas para este mês, enquanto outras, como a repescagem para a Euro 2020, ainda devem ser disputadas.

Por Redação, com Reuters – de Londres/Zurique

O sindicato mundial de jogadores de futebol FIFPro informou na quarta-feira que apoiará os atletas que pedirem adiamento de sessões de treinamento, partidas ou competições devido ao surto de coronavírus.

Torcedores da Roma utilizam máscara de proteção contra coronavírus em partida contra Gent pela Liga Europa

O futebol tem sido afetado em todo o mundo, com competições adiadas em alguns países como China, Japão, Coreia do Sul e Itália, e partidas disputadas sem torcida em outros, como França e Espanha.

“Pedimos que os empregadores e os organizadores de competição respeitem os desejos dos jogadores por medidas preventivas de curto prazo, incluindo a suspensão de treinamentos ou competições”, afirmou o FIFPro em comunicado.

“Apoiamos os jogadores e suas federações que têm solicitado a suspensão ou o adiamento das atividades de futebol em seus países ou regiões.”

O sindicato dos jogadores espanhóis já pediu que a Liga fosse adiada, em vez de partidas sem torcedores.

O FIFPro acrescentou que jogos internacionais representam riscos especiais.

Algumas partidas envolvendo seleções foram adiadas, como as eliminatórias asiáticas da Copa do Mundo programadas para este mês, enquanto outras, como a repescagem para a Euro 2020, ainda devem ser disputadas.

Jogadores em isolamento

O Arsenal colocou alguns jogadores em isolamento e a Premier League adiou a partida do clube de Londres contra o Manchester City, na quarta-feira, depois que o dono do Olympiakos Pireaeus teve teste positivo para o coronavírus.

Vários jogadores do Arsenal tiveram contato com Evangelos Marinakis após confronto com o time grego pelas oitavas de final da Liga Europa, em Londres, no dia 27 de fevereiro. Marinakis, que também é dono do Nottingham Forest, da segunda divisão inglesa, disse na terça-feira que estava com a doença.

O clube grego divulgou um comunicado nesta quarta-feira dizendo que seus jogadores e funcionários fizeram exames para o vírus e que todos os testes foram negativos.

O Arsenal informou em comunicado que o risco para seus jogadores era “extremamente baixo”.

“No entanto, estamos seguindo rigorosamente as diretrizes do governo que recomendam que qualquer pessoa que entre em contato próximo com alguém com o vírus se auto-isole em casa por 14 dias a partir da última vez em que tiveram contato.”

“Os jogadores permanecerão em suas casas até o prazo de 14 dias. Quatro funcionários do Arsenal, que ficaram sentados perto de Marinakis durante a partida, também permanecerão em casa até o final dos 14 dias”, completou.

Avaliação de risco

A Premier League disse que não tinha alternativa a não ser adiar o jogo e concluir uma avaliação de risco adequada.

“Todas as medidas necessárias estão sendo tomadas, e a Premier League atualmente não tem planos de adiar outros jogos”, afirmou em comunicado.

Mais de 116.000 pessoas foram infectadas pelo coronavírus no mundo e mais de 4.000 morreram. Uma série de eventos esportivos internacionais também foi afetada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *