Síria: ONU enviará outro comboio de ajuda humanitária a Ghouta

Arquivado em: Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 6 de março de 2018 as 11:00, por: CdB

As Forças Armadas russas ofereceram a rebeldes sírios uma passagem segura para deixar a região de Ghouta Oriental; delineando um acordo sob o qual a oposição entregaria seu último grande reduto

Por Redação, com Reuters – de Genebra/Moscou::

A Organização das Nações Unidas (ONU) disse estar planejando enviar outro comboio de ajuda humanitária à sitiada região síria de Ghouta Oriental nesta quinta-feira, depois que 14 de 46 veículos não conseguiram descarregar totalmente os suprimentos devido a bombardeios na cidade de Douma.

Voluntários da organização humanitária Crescente Vermelho entregam suprimentos médicos a civis em Ghouta, na Síria

– Após quase nove horas, a decisão de sair foi tomada por razões de segurança; e para evitar comprometer a segurança dos times humanitários no local – disse Jens Laerke, do Escritório de Coordenação de Assuntos Humanitários da ONU; em coletiva de imprensa nesta terça-feira.

Viver debaixo da terra se tornou regra no enclave controlado por rebeldes; habitado por cerca de 400 mil pessoas; com algumas famílias vivendo em porões pelo último mês, alguns abrigando até 200 pessoas, disse Christophe Boulierac; do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

Pelo menos mil crianças foram mortas na Síria somente este ano, disse.

Rússia

As Forças Armadas russas ofereceram a rebeldes sírios uma passagem segura para deixar a região de Ghouta Oriental; delineando um acordo sob o qual a oposição entregaria seu último grande reduto perto de Damasco ao presidente da Síria, Bashar al-Assad.

O Ministério de Defesa da Rússia disse que os rebeldes podem deixar a região; onde forças do governo apoiadas por Moscou estão avançando rapidamente através de ataques violentos; com suas famílias e armas pessoais por meio de um corredor seguro.

A proposta russa não especificou para onde os rebeldes iriam; mas os termos se assemelham a acordos anteriores, sob os quais os insurgentes cederam terreno a Assad; e receberam passagem segura para outros territórios controlados pela oposição perto da fronteira com a Turquia.

– O Centro de Reconciliação Russo garante a imunidade de todos os combatentes rebeldes que tomarem a decisão de deixar Ghouta Oriental com armas pessoais e junto com suas famílias – disse o Ministério da Defesa, em comunicado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *