Sobe número de mortes por febre amarela no Rio

Arquivado em: Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 1 de março de 2018 as 13:51, por: CdB

O maior número de mortes foi registrado em Angra dos Reis, que soma 11, de um total de 21 casos. Em Teresópolis e Valença, foram seis mortes em cada município. Em Nova Friburgo e Cantagalo, foram três mortes

Por Redação, com ABr – do Rio de Janeiro:

A Secretaria Estadual de Saúde do Rio de Janeiro confirmou novas mortes por febre amarela no Estado. O Rio já soma 47 mortes e 103 casos confirmados da doença, em 21 municípios de várias regiões.

Prefeitura de Trajano de Moraes pediu um reforço de 2 mil doses da vacina contra a febre amarela

O maior número de mortes foi registrado em Angra dos Reis, que soma 11, de um total de 21 casos. Em Teresópolis e Valença, foram seis mortes em cada município. Em Nova Friburgo e Cantagalo, foram três mortes (cada).

Quatro municípios registraram duas mortes: Rio das Flores, Sumidouro; Engenheiro Paulo de Frontin e Trajano de Moraes. Também tiveram mortes as cidades de Miguel Pereira; Duas Barras, Vassouras, Paraíba do Sul, Carmo, Maricá, Mangaratiba, Piraí, Cachoeiras de Macacu e Rio Claro. Em dois lugares houve casos registrados, mas não mortes: Petrópolis e Paty do Alferes.

A Secretaria de Saúde ainda confirmou mortes de macacos com febre amarela nos municípios de Niterói, Barra Mansa, Angra, Valença, Miguel Pereira, Volta Redonda, Duas Barras, Paraty, Engenheiro Paulo de Frontin, Araruama e Seropédica. A Secretaria ressalta que os macacos não são responsáveis pela transmissão da febre amarela. A doença é transmitida por meio da picada de mosquitos.

Lista

A lista de municípios afetados prossegue: Engenheiro Paulo de Frontin, dois casos, sendo duas mortes; Carmo, dois casos com uma morte; Mangaratiba, dois casos com uma morte; Maricá, dois casos com uma morte; Vassouras, dois casos com uma morte; Paty do Alferes, dois casos e nenhuma morte; Cachoeiras de Macacu, uma morte; Miguel Pereira, uma morte; Paraíba do Sul, uma morte; Piraí, uma morte; Petrópolis, um caso e nenhuma morte. Na lista, atualizada até terça-feira, Trajano de Moraes aparecia com uma morte, mas, com mais este caso fatal confirmado pela prefeitura, o município totaliza dois óbitos.

A Secretaria de Estado de Saúde ressalta que os macacos não são responsáveis pela transmissão da febre amarela, que é transmitida pela picada de mosquitos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *