Sobe número de mortos em desabamento de prédios no Rio

Arquivado em: Manchete, Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado domingo, 14 de abril de 2019 as 11:46, por: CdB

Cerca de 100 homens do Corpo de Bombeiros, Defesa Civil e Exército trabalharam nos escombros em busca de possíveis sobreviventes. Com base em relatos de vizinhos e amigos, equipes de resgate procuram ainda por 15 pessoas.

Por Redação, com Reuters – do Rio de Janeiro

 Subiu para 9 o total de mortos no desabamento de dois prédios construídos de forma ilegal em uma comunidade da zona oeste do Rio de Janeiro, e as buscas por desaparecidos entraram no terceiro dia sem prazo para terminar.

Bombeiros já encontraram nove mortos no desabamento de dois prédios na comunidade da Muzema, na zona oeste do Rio de Janeiro

Na noite de sábado as equipes de resgate encontraram mais dois corpos, que seriam de uma mulher e uma criança, sob os escombros na comunidade da Muzema, no bairro do Itanhangá.

Cerca de 100 homens do Corpo de Bombeiros, Defesa Civil e Exército trabalharam nos escombros em busca de possíveis sobreviventes. Com base em relatos de vizinhos e amigos, equipes de resgate procuram ainda por 15 pessoas.

– Estamos numa luta conta o tempo, mas ainda temos esperança. Há relatos em outros casos de pessoas que ficaram até sete dias soterradas e sobreviveram – disse o coronel Luciano Sarmento, do Corpo de Bombeiros.

As buscas não pararam desde a chegada das equipes de emergência e, durante a noite uma iluminação especial foi usada para ajudar nos trabalhos.

Locais prioritários de buscas foram definidos pelos Bombeiros e em alguns pontos a procura chega a ser feita com escavação manual para que não haja pequenos desabamentos. Cães farejadores e drones também estão sendo usados na operação de salvamento, que não tem prazo para se encerrar.

A expectativa é que volte a chover no Rio de Janeiro nas próximas horas, o que poderia comprometer o trabalho dos socorristas.

Na semana passada, um temporal matou 10 pessoas no Rio de Janeiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *