Sobe número mortos por conta dos incêndios florestais na Grécia

Arquivado em: Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 25 de julho de 2018 as 11:14, por: CdB

 

No entanto, o número de pessoas desaparecidas segue desconhecido, pois os serviços de emergência receberam dezenas de chamadas de familiares e amigos que buscam seus parentes

Por Redação, com EFE – de Atenas:

O número de mortos pelos incêndios devastadores que atingiram a costa nordeste de Atenas, capital da Grécia, subiu para 79, segundo informou nesta quarta-feira a porta-voz do corpo de bombeiros, Stavrula Mallidi.

O número de mortos pelos incêndios devastadores que atingiram a costa nordeste de Atenas, capital da Grécia, subiu para 79

No entanto, o número de pessoas desaparecidas segue desconhecido, pois os serviços de emergência receberam dezenas de chamadas de familiares e amigos que buscam seus parentes.

O prefeito da cidade portuária de Rafina, localizada a 30 quilômetros de Atenas, Evangelos Bournous, afirmou , em entrevista à emissora de TV “Skai”, que o número de vítimas pode superar a marca de 100.

Segundo Bournous, o número de pessoas dadas como desaparecidas por parentes está aproximadamente em 25.

Em qualquer caso, entre essas pessoas pode haver alguns que voltaram para suas casas, mas seus familiares não informaram as autoridades de seu retorno.

Um total de 130 soldados do exército e do corpo de bombeiros participaram atualmente dos trabalhos de busca.

Do total de 187 feridos, permanecem hospitalizados 71, dos quais dez estão em estado crítico.

De acordo com o centro nacional de urgências, 11 menores que ainda estão hospitalizados devem receber alta hoje.

Enquanto, os bombeiros continuam lutando por combater alguns incêndios em diversas áreas florestais da região de Ática, sobretudo na parte ocidental, onde se declararam os primeiros incêndios na última segunda-feira, sem que houvesse vítimas nessa região.

O fogo

Na área florestal de Geraneia, no oeste da Ática, o fogo está evoluindo para as montanhas e 228 bombeiros com 114 veículos, vários voluntários e três veículos aéreos participam da operação de combate.

Já na área de Rafina, na parte oriental desta região, onde foi registrada a principal devastação, os incêndios também continuam embora com menor força.

Um responsável da companhia elétrica local disse que cabos e postes elétricos danificados estão sendo substituídos, e que hoje o fornecimento de energia das áreas que não foram atingidas pelo fogo pode ser restabelecido.

No total, cerca de 7,5 imóveis ficaram sem energia elétrica. A cidade de Mati, a mais prejudicada e onde todas as mortes ocorreram, previsivelmente permanecerá sem água por 15 dias e sem eletricidade por um mês.

De acordo com a primeira avaliação das autoridades locais, mais de 2,5 mil casas nas localidades de Vutza, Nea Makri, Mati e Rafina ficaram completamente destruídas, enquanto outras 4 mil sofreram danos graves.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *