Soldados começam a depor sobre morte de professor

Arquivado em: Arquivo CDB
Publicado sexta-feira, 7 de março de 2003 as 15:36, por: CdB

O titular da delegacia de Inhaúma (44ª DP) começou a ouvir, há pouco, os depoimentos de nove soldados do Exército sobre a morte do professor Frederico Branco de Faria, na terça-feira de Carnaval.

Eles participavam de uma blitz em Tomás Coelho, na Zona Norte, quando o professor foi morto.

Frederico teria sido morto a tiros pelos militares depois de ultrapassar o bloqueio.

O delegado da 44ª DP ainda aguarda os laudos da necrópsia e da perícia realizada no carro do professor. Ontem, a namorada de Frederico, que estava com ele no veículo, prestou depoimento à polícia e disse que ele pode ter furado a blitz com medo de que fosse uma armadilha de bandidos.