Startup lança aplicativo para auxiliar mulheres em situação de violência

Arquivado em: Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 9 de março de 2020 as 12:20, por: CdB

Trata-se de um dispositivo que conta com um botão do pânico que, ao ser acionado por três segundos, envia uma mensagem SMS com a localização em tempo real da usuária que se encontra em alguma situação de vulnerabilidade.

Por Redação, com ACS – de Rio de Janeiro

Tecnologia e inovação a serviço para o combate ao feminicídio. Contemplada no edital de 2019 do programa Startup Rio, iniciativa de fomento do Governo do Estado do Rio de Janeiro voltada ao empreendedorismo digital, a empresa Women Angels acaba de lançar um aplicativo para smartphone que auxilia mulheres em situação de violência. Trata-se de um dispositivo que conta com um botão do pânico que, ao ser acionado por três segundos, envia uma mensagem SMS com a localização em tempo real da usuária que se encontra em alguma situação de vulnerabilidade. A mensagem, que vai acompanhada também de uma notificação no celular (push), será recebida por duas mulheres de confiança– chamadas de angels, que foram cadastradas previamente pela vítima e, por meio da localização, poderão acionar as autoridades policiais.

Tecnologia e inovação a serviço para o combate ao feminicídio
Tecnologia e inovação a serviço para o combate ao feminicídio

–  Sou formada em Engenharia de Produção, pela Universidade Federal Fluminense (UFF), e comecei a ficar incomodada com os crescentes casos de violência contra mulher. Inclusive, soube de casos na minha própria família e com amigas. Aproveitei meu lado empreendedora e aliei a questão do combate ao feminicídio com a tecnologia. Embora sejamos de Volta Redonda, uma cidade do interior fluminense, nossa atuação com o aplicativo se estende a todas as mulheres brasileiras – explicou a CEO da Startup Women Angels, Caroline Vieira da Silva.

No aplicativo, há também uma área de notícias, onde assuntos sobre o enfrentamento à violência contra a mulher serão tratados para que cada vez mais mulheres possam tomar conhecimento da gravidade do problema.

– Sempre pensei em soluções para mudar a vida das pessoas a partir do empreendedorismo social. Inicialmente, havia pensado em desenvolver algo que pudesse juntar mulheres saírem juntas, uma vez que muitas deixam de se divertir por medo de estarem sozinhas. Durante minha apresentação no ‘Startup Rio’, 45 mulheres estavam sendo vítimas de violência, segundo um rápido levantamento. Diante disso, surgiu a ideia de um aplicativo com um mecanismo de segurança. E, sendo duas mulheres cadastradas, pelo menos uma delas vai receber a notificação da vítima – completou Caroline.

O app WomenAngels está disponível, a partir deste domingo, 8 de março, Dia Internacional da Mulher,nas lojas virtuais de aplicativos. O download é gratuito.

Angels Capacita 

Ainda dentro do objetivo de reduzir os casos de violência contra a mulher, a startup lançou o Angels Capacita, programa de capacitação para quem estiver em situação de vulnerabilidade financeira. Voluntárias vão oferecer oficinas de empreendedorismo, de forma que as mulheres que estiverem nesta condição possam ter meios para conseguir uma vaga no mercado de trabalho. As capacitações serão uma vez ao mês ao longo deste ano, na cidade de Volta Redonda, no Sul Fluminense, e os temas das aulas variam entre culinária, corte e costura, e artesanato.

–  Sabemos que grande parte dos casos de violência acontecem dentro das próprias casas das mulheres, onde muitas são dependentes financeiramente dos respectivos maridos ou companheiros. Queremos empoderar estas vítimas, de forma que elas possam romper com o ciclo da violência, e tenham novamente uma vida plena e sem violência – finalizou a idealizadora do aplicativo.

O Startup Rio

Com o objetivo de fomentar a cultura de empreendedorismo para transformar o Rio de Janeiro em um polo de referência internacional em tecnologia digital, o Startup Rio acelera, atualmente, 46 empresas que funcionam gratuitamente no espaço de co-working do programa com mais de 1.000m², no Catete, na Zona Sul. No total, 116 startups já foram graduadas, recebendo mais de R$10 milhões em fomento do Governo do Estado.