Suspeito de tentativa de assassinato de premiê palestino morre após troca de tiros

Arquivado em: Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 22 de março de 2018 as 11:46, por: CdB

O comboio de Hamdallah e do chefe de segurança palestino, Majid Faraj, foi atacado por uma bomba de beira de estrada em Gaza no dia 13 de março. Nenhum dos dois ficou ferido

Por Redação, com Reuters – de Gaza:

O principal suspeito da tentativa de assassinato do primeiro-ministro palestino, Rami Hamdallah, na semana passada, morreu em decorrência de ferimentos sofrido em troca de tiros com forças de segurança comandadas pelo grupo militante Hamas na Faixa de Gaza nesta quinta-feira, informou uma autoridade de segurança.

Membro das forças de segurança palestinas durante operação para prender suspeito de ataque contra premiê Rami Hamdallah em Gaza

Outro homem armado e dois agentes de segurança também morreram no tiroteio, disse a autoridade.

Mais cedo nesta quinta-feira, uma autoridade havia informado; que o suspeito tinha sido detido, depois que forças de segurança cercaram seu esconderijo no centro da Faixa de Gaza.

O comboio de Hamdallah

O comboio de Hamdallah e do chefe de segurança palestino, Majid Faraj; foi atacado por uma bomba de beira de estrada em Gaza no dia 13 de março. Nenhum dos dois ficou ferido.

Na segunda-feira, o presidente palestino, Mahmoud Abbas, responsabilizou o Hamas pela explosão. Seus comentários ameaçaram esforços de reconciliação para encerrar uma disputa que já dura uma década entre sua facção Fatah e o grupo militante islâmico Hamas, que controla Gaza.

Adolescente palestina

Uma adolescente palestina que foi filmada chutando e batendo em um soldado israelense na Cisjordânia ocupada aceitou; um acordo judicial na quarta-feira sob o qual será condenada a oito meses de prisão; informou sua advogada.

Ahed Tamimi, de 17 anos, se tornou um símbolo para palestinos depois; que o incidente do dia 15 de dezembro; do lado de fora de sua casa no vilarejo de Nabi Sale, foi transmitido ao vivo no Facebook por sua mãe e viralizou na Internet.

A advogada de Tamimi, Gaby Lasky, disse que o acordo ainda não foi apresentado à corte na prisão militar de Ofer perto da cidade de Ramallah, na Cisjordânia.

Tamimi tinha 16 anos na época da infração. Seu julgamento começou no mês passado e ela enfrentava 12 acusações; incluindo por lesão corporal qualificada.

Lasky afirmou que, sob o acordo judicial, Tamimi se declararia culpada de uma acusação reduzida e seria condenada a oito meses de prisão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *