Suspeitos de fraudar venda de respiradores são presos no DF e Rio

Arquivado em: Brasil, Destaque do Dia, Polícia, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 1 de junho de 2020 as 12:09, por: CdB

Três suspeitos de fraudar a venda de respiradores para governos do Nordeste foram presos hoje, no âmbito de uma operação deflagrada pela Polícia Civil da Bahia. Dois mandados de prisão foram cumpridos no Distrito Federal, e um no Rio de Janeiro.

Por Redação, com ABr – de Brasília

Três suspeitos de fraudar a venda de respiradores para governos do Nordeste foram presos hoje, no âmbito de uma operação deflagrada pela Polícia Civil da Bahia. Dois mandados de prisão foram cumpridos no Distrito Federal, e um no Rio de Janeiro.

Operação Ragnarok foi deflagrada pela Polícia Civil da Bahia
Operação Ragnarok foi deflagrada pela Polícia Civil da Bahia

Mandados de busca e apreensão também estão sendo executados em São Paulo e na Bahia. Além disso, mais de 150 contas bancárias vinculadas aos grupo foram bloqueadas por determinação judicial.

Deflagrada nesta segunda-feira, a chamada Operação Ragnarok investiga a ação de uma suposta organização criminosa que, segundo a Polícia Civil da Bahia, deixou de entregar os respiradores comprados pelo Consórcio Nordeste, rede formada pelos governos dos nove estados da região, que se reuniram para tratar, em grupo, do combate à pandemia da covid-19, e que, atualmente, é presidida pelo governador da Bahia, Rui Costa.

A ação do grupo

Ainda de acordo com a Polícia Civil da Bahia, a ação do grupo foi denunciada pelo próprio consórcio, que tentou adquirir 300 respiradores de uma empresa ligada aos alvos da investigação. “O estabelecimento se apresentava como revendedor dos produtos e tentou negociar de forma fraudulenta com vários setores no país, entre eles os Hospitais de Campanha e de Base do Exército, ambos em Brasília”, informa a corporação baiana, em nota.

A Polícia Civil da Bahia deve realizar, nas próximas horas, uma entrevista coletiva para fornecer mais informações sobre a investigação.

Tonelada de drogas

A Polícia Federal (PF) apreendeu em operações, somente no mês de maio, 1.315 quilos (kg) de cocaína, 93 toneladas de maconha e 400 comprimidos de ecstasy.

Segundo balanço divulgado nesta segunda-feira, nas operações, que alcançaram sete Estados, AM, CE, MS, MG, PR, RN e SE, também foram apreendidos de organizações criminosas três aeronaves, dois caminhões e um veículo de luxo.

Ainda em maio foram realizadas oito operações. O Estado do Mato Grosso do Sul (MS) registrou um recorde com a apreensão de 28 toneladas de maconha. Outro destaque foi a erradicação de roças de maconha, na Região Nordeste, com a destruição de mais de 128 mil pés de maconha.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code