Diretor do BC aponta para novo ciclo de juros mais estáveis

Selic

Há cerca de duas semanas, o Conselho de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) elevou a Selic em 1,0 ponto percentual, a 12,75% ao ano, e disse ser provável uma extensão do movimento de alta dos juros com um ajuste de menor magnitude na próxima reunião, em junho, sem especificar se esse seria o último aumento da taxa.

Continue lendo

Campos Neto reforça intenção de elevar juros, mais uma vez

Em apresentação em reuniões com investidores, nesta manhã, Campos Neto avaliou que “o momento exige serenidade para avaliar o tamanho e a duração dos choques atuais”, e que “persistirá em sua estratégia até que o processo de desinflação e a ancoragem das expectativas em torno de suas metas se consolide”.

Continue lendo

Presidente do BC fica surpreso com alta exagerada dos preços

A alta do IPCA foi puxada pelo mega-aumento de combustíveis e pela carestia de alimentos, reflexos econômicos da guerra entre Rússia e Ucrânia. Tratou-se da maior elevação para o mês de março desde 1994 (42,75%), antes da implementação do real. No acumulado de 12 meses, foi o maior patamar desde outubro de 2003 (13,98%) e a segunda maior alta desde 1999.

Continue lendo

Greve no BC coloca PIX em risco, adverte sindicato

Banco Central

Os servidores do Banco Central se juntam aos colegas do INSS, que paralisaram as atividades desde a última quarta-feira. Além disso, os servidores do Tesouro Nacional podem engrossar a greve dos servidores federais. O Sindicato Nacional dos Auditores e Técnicos Federais de Finanças e Controle (Unacon Sindical) convocou assembleia para esta quarta-feira.

Continue lendo

Bancos Centrais de todo o mundo atentam para inflação

Chamando a guerra de um “momento divisor de águas” que pode conter o crescimento e impulsionar a inflação, o BCE concordou em parar de injetar dinheiro nos mercados no terceiro trimestre, abrindo caminho para possíveis aumentos de juros ainda neste ano, pela primeira vez em mais de uma década.

Continue lendo

Tendência dos juros é de alta, constatam analistas

Até agora, a maioria dos economistas ouvidos pela mídia conservadora espera que o BC opte por um aumento de 1 ponto porcentual da Selic, de 10,75% para 11,75% ao ano, o que já seria o maior nível em cinco anos. Mas já está no radar um ciclo de altas mais longo que o esperado anteriormente, com a taxa de juros chegando até a mais de 13%.

Continue lendo

Banco Central da Rússia tenta neutralizar sanções do Ocidente

“Com base nas propostas do Ministério das Finanças da Federação Russa e do Banco da Rússia, foi decidido introduzir, para residentes que participam de atividades econômicas estrangeiras, uma venda obrigatória de moeda estrangeira no valor de 80% da receita devida a residentes sob todos os acordos de comércio exterior”, diz a mensagem do BC russo.

Continue lendo