Ciranda, cirandinha, vejo a esquerda cirandar

Maria Fernanda Arruda escreve para o Correio do Brasil

Por Maria Fernanda Arruda – Igual ao protagonista do filme chinês, guardando as devidas proporções, Tiririca usa seu defeito para encher as urnas com voto para sua candidatura. Não disfarça, é um palhaço, e não consegue fazer nada além de sê-lo. E lá se vão 3 mandados.

Continue lendo