Delação de Eike Batista entrega as ações criminosas de grandes bancos

O acordo impõe ao empresário cumprir pena de quatro anos, sendo um em regime fechado, dois no regime semiaberto e um ano em prisão domiciliar. A colaboração de Batista, segundo documento vazado para a mídia conservadora carioca, incluiria as operações do empresário com os bancos JP Morgan, Goldman Sachs, BTG Pactual, ItaúBBA, Morgan Stanley e Credit Suisse.

Continue lendo