Auxílio emergencial até dezembro, agora

Por João Guilherme Vargas Netto – A primeira delas confirma com números seus efeitos positivos para as pessoas, para o comércio, para as arrecadações fiscais e para a economia em geral; sem o auxílio a pandemia teria sido, além de mortífera, um verdadeiro pandemônio.

Continue lendo