Crise militar sem precedentes se instala no governo Bolsonaro

Diante dos motivos que levaram à queda de Azevedo e Silva, que se distanciou das ameaças institucionais frequentes, por parte do mandatário neofascista, os comandantes do Exército, general Edson Leal Pujol, da Marinha, almirante Ilques Barbosa e da Aeronáutica, brigadeiro Antônio Carlos Bermudez reagiram de imediato e entregaram os cargos.

Continue lendo