Crescimento nacional desaponta e contração da economia se acentua

O volume de serviços, setor mais diretamente afetado pelos bloqueios à movimentação, cresceu 2,9% no mês na comparação mensal, desempenho recorde para agosto e acima do esperado, mas ainda ficou 9,8% abaixo do nível de fevereiro. Em julho, a atividade teve alta de 3,71% sobre o mês anterior, segundo dado do BC, que inicialmente havia reportado crescimento de 2,15% para o mês.

Continue lendo

BC já admite que queda do PIB será a maior na história recente

O IBC-Br é uma forma de avaliar a evolução da atividade econômica brasileira mensalmente e ajuda o BC a tomar suas decisões sobre a taxa básica de juros, a Selic. O índice incorpora informações sobre o nível de atividade dos três setores da economia: indústria, comércio e serviços e agropecuária; além do volume de impostos.

Continue lendo

Índice do Banco Central, IBC-Br mostra produção nacional ladeira abaixo

O indicador é uma métrica de avaliação da evolução mensal da atividade econômica brasileira, ajudando a autoridade monetária central do país a tomar decisões quanto à taxa de juros básica da economia (Selic), por exemplo. Já o PIB mostra um quadro mais amplo da economia. Para o PIB, os especialistas do mercado financeiro esperam uma queda de 4,11% neste ano, segundo o último Boletim Focus.

Continue lendo

Prévia do PIB cai em agosto na comparação a 2018

O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), espécie de sinalizador do Produto Interno Bruto (PIB), teve avanço de 0,07% em agosto ante julho, segundo dados dessazonalizados divulgados pelo BC nesta segunda-feira. Na comparação com agosto de 2018, o IBC-Br teve queda de 0,73% e, no acumulado em 12 meses, houve alta de 0,87%, segundo números observados.

Continue lendo