Produção industrial tem ligeira alta de 0,3% em setembro, diz IBGE

Dados do IBGE mostram que na comparação com o mesmo mês do ano anterior, a produção subiu 1,1%

A produção industrial do Brasil registrou ligeira alta de 0,3% em setembro na comparação com agosto, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira. Com relação aos nove meses de 2019, o setor industrial acumulou queda de 1,4%. Na comparação com o mesmo mês do ano anterior, a produção subiu 1,1%.

Continue lendo

Informalidade bate recorde no 3º trimestre, mostra IBGE

A taxa de desemprego do Brasil fechou o terceiro trimestre em 11,8% com aumento no número de pessoas ocupadas, porém em um mercado de trabalho marcado por novo recorde da informalidade. O mercado de trabalho registrou abertura de vagas, porém através da informalidade. Tanto o número de empregados sem carteira quanto de trabalhadores por conta própria atingiu novas máximas recordes no terceiro trimestre.

Continue lendo

PIB tem ligeira alta de 0,6% no trimestre encerrado em agosto

O Produto Interno Bruto (PIB), que é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, teve alta de 0,6% no trimestre findo em agosto deste ano, na comparação com o trimestre encerrado em maio. O dado é do Monitor do PIB, divulgado, nesta quarta-feira, pela Fundação Getulio Vargas (FGV).

Continue lendo

IPCA tem setembro mais fraco em 21 anos, mostra IBGE

O Brasil registrou deflação em setembro pela primeira vez em 10 meses, no resultado mais fraco para o IPCA no mês em 21 anos e indo abaixo de 3% no acumulado em 12 meses, no momento em que o Banco Central indica continuidade da trajetória de redução dos juros.

Continue lendo

Comércio registra alta de 1% nas vendas no varejo, em julho

A Pesquisa Mensal de Comércio, divulgada nesta quarta-feira pelo IBGE mostrou que as vendas no varejo aumentaram 1% em julho, na comparação com junho, e tiveram o terceiro mês positivo seguido. De acordo com os dados do Instituto este é o melhor resultado para julho desde 2013, quando o avanço foi de 2,7%. Os índices de maio e junho foram revisados para 0,1% e 0,5%, respectivamente.

Continue lendo