Fuga de capitais, no Brasil, foi maior do que em outros países emergentes

Isso não significa, contudo, que não haja algum otimismo. Alguns analistas chamam atenção para a melhora, ainda que tímida, do fluxo cambial, para a percepção de um real com excesso de desvalorização e para a conta corrente equilibrada. A dúvida é se essa melhora na margem tem força para continuar, especialmente considerando as dificuldades do Brasil em lidar com a pandemia.

Continue lendo