Ata do BC indica que taxa de juros permanece, este ano, no piso atual

O Copom avaliou que as condições para a manutenção do ‘forward guidance’ seguem satisfeitas. O comitê considera que as expectativas de inflação, assim como as projeções de inflação de seu cenário básico, encontram-se significativamente abaixo da meta de inflação para o horizonte relevante de política monetária; o regime fiscal não foi alterado.

Continue lendo

Déficit fiscal piora muito e BC espera não precisar de novo corte nos juros

No fim de julho, o déficit do governo central havia sido estimado em R$ 787,4 bilhões, ou 11% do PIB. Somente com o auxílio emergencial neste ano, o governo estimou um custo total de R$ 321,8 bilhões, contra R$ 254,2 bilhões antes. Para o setor público, a conta foi a agora a um déficit primário de R$ 891,1 bilhões, ou 12,4% do PIB, ante R$ 812,2 bilhões (11,3% do PIB) na projeção anterior.

Continue lendo

Em linha com o FMI, Rodrigo Maia já fala em reestruturação dos juros

Maia defendeu que as mudanças no sistema de tributos são complexas e que é necessário avançar com calma

Para o presidente da Câmara, que se referiu- ao cheque especial como uma “extorsão” ao cidadão, o ideal é que esse debate conte com a iniciativa do próprio sistema financeiro que, na opinião do deputado, precisa melhorar sua relação com a sociedade. Maia informou ainda, após o presidente Jair Bolsonaro anunciar que testou positivo para Covid-19, que fará um exame de sangue, já que esteve com o chefe do Executivo há seis dias.

Continue lendo

Copom ainda não é unânime quanto à queda na taxa de juros

O diretor de Política Econômica do Banco Central, Fabio Kanczuk, afirmou nesta sexta-feira que os membros do Comitê de Política Monetária (Copom) têm apetites diferentes para testar o limite para os juros básicos, também ponderando que o próprio cálculo dessa fronteira é feito de maneiras distintas.

Continue lendo