Copom reduz taxa de juros ao menor patamar da série histórica

A decisão do Copom leva o juro básico recuou ao menor patamar desde 1999, quando entrou em vigor o regime de metas para a inflação, no país. A decisão do BC, em meio à pandemia do coronavírus, segue o exemplo de outros bancos centrais do mundo, a exemplo do Federal Reserve (BC norte-americano) e o Banco da Inglaterra.

Continue lendo

Reunião do Copom começa avaliar a taxa de juros básicos da economia

No início da semana passada, a maioria das instituições financeiras consultadas pelo boletim Focus, do Banco Central, previa a manutenção da Selic, que está no menor nível da história. No entanto, a forte alta do dólar e a queda da bolsa nos últimos dias provocaram uma inversão de expectativas. A curva de juros no mercado futuro subiu.

Continue lendo

Reunião do Copom começa com previsão de queda nas taxas de juros

A reunião do Copom, no Banco Central, determina a taxa oficial de juros nos financiamentos bancários

A maioria das instituições financeiras consultadas pelo BC prevê redução de 0,25 ponto percentual, para 4,25% ao ano, o menor nível da história, nesta reunião. No entanto, parte dos analistas acredita que a recente alta do dólar e do preço da carne pode fazer o BC manter a taxa em 4,5% ao ano e adiar a queda para os próximos meses.

Continue lendo

Paralisia na indústria tende a manter a inflação comportada e no centro da meta, preveem analistas

O centro da meta oficial de 2020 é de 4% e, de 2021, de 3,75% ambos com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para mais ou menos. Em 2019, o choque da alta nos preços das carnes pressionou a inflação oficial do Brasil, terminando o ano acima do centro da meta oficial, porém dentro do limite pelo quarto ano seguido — avanço de 4,31%, quando o centro da meta do governo era de 4,25%.

Continue lendo