Reunião do Copom começa com previsão de queda nas taxas de juros

A reunião do Copom, no Banco Central, determina a taxa oficial de juros nos financiamentos bancários

A maioria das instituições financeiras consultadas pelo BC prevê redução de 0,25 ponto percentual, para 4,25% ao ano, o menor nível da história, nesta reunião. No entanto, parte dos analistas acredita que a recente alta do dólar e do preço da carne pode fazer o BC manter a taxa em 4,5% ao ano e adiar a queda para os próximos meses.

Continue lendo

Paralisia na indústria tende a manter a inflação comportada e no centro da meta, preveem analistas

O centro da meta oficial de 2020 é de 4% e, de 2021, de 3,75% ambos com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para mais ou menos. Em 2019, o choque da alta nos preços das carnes pressionou a inflação oficial do Brasil, terminando o ano acima do centro da meta oficial, porém dentro do limite pelo quarto ano seguido — avanço de 4,31%, quando o centro da meta do governo era de 4,25%.

Continue lendo

Banco Central acredita que PIB será melhor ainda neste mês

Em outubro deste ano, a produção industrial registrou o terceiro mês seguido de ganhos, no melhor resultado para o mês em sete anos, com alta de 0,8%. Já as vendas no comércio varejista subiram pelo sexto mês seguido, com ganho residual de 0,1%, enquanto o volume de serviços cresceu 0,8%, no melhor resultado para outubro em sete anos.

Continue lendo

Caixa reduz taxas de juros para os financiamentos imobiliários

A Caixa Econômica Federal anunciou, nesta terça-feira, a redução de até 1 ponto percentual nas taxas de juros para os financiamentos imobiliários com recursos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimos (SBPE). A menor taxa passou de 8,5% ao ano para 7,5% ao ano e a maior: de 9,75% ao ano para 9,5% ao ano. As novas taxas serão válidas a partir da próxima segunda-feira.

Continue lendo