Sem ruptura, não haverá progresso

Não há como pensar em enfrentamento ao bolsonarismo no curto e no médio prazos longe de uma frente comprometida com a defesa das instituições democráticas e da vida

Por Roberto Amaral – Chegamos  ao final da segunda década de um século que, consumidas as alegrias de 2002, logo se anunciou encoberto por nuvens de maus presságios: 2013 com os idos de junho chegou sem pedir licença, anunciando o que não queríamos ver. 

Continue lendo