CNDH garante direitos e serviços a pessoas em situação de rua

Resolução do Conselho Nacional dos Direitos Humanos (CNDH) publicada no Diário Oficial da União desta quinta-feira estabelece diretrizes para promoção, proteção e defesa dos direitos humanos das pessoas em situação de rua, crianças, adolescentes, adultas e idosas, que devem ser garantidos pelo Estado por meio do acesso às políticas públicas e aos órgãos do sistema de justiça e defesa de direitos. 

Continue lendo

Setor de serviços tenta reagir, mas desempenho ainda permanece fraco

Na comparação com o mesmo mês do ano passado, o indicador sofreu a sexta queda consecutiva, de 10%. O desempenho do setor, que responde por cerca de 60% do Produto Interno Bruto (PIB) do país, veio um pouco melhor do que as expectativas de analistas que apontavam alta mensal de 2,3% e recuo anual de 10,7%, segundo pesquisa da agência inglesa de notícias Reuters.

Continue lendo

Setor de serviços fecha trimestre em declínio e ainda longe da recuperação

O volume de serviços apresentou em julho alta de 2,6% na comparação com o mês anterior, depois de avanço de 5,2% em junho em dado revisado pelo IBGE de ganho de 5,0% informado antes, refletindo o relaxamento das medidas de isolamento contra a covid-19. Esses resultados representam um ganho acumulado nos dois meses de 7,9% depois de quatro perdas seguidas, quando as perdas chegaram a 19,8%.

Continue lendo

Setor de serviços permanece no fundo do poço, mas crê em dias melhores

O setor de serviços é considerado o motor da economia, mas está cada vez mais pressionado

De acordo com o levantamento do IHS Markit, as empresas fornecedoras de serviços continuaram a relatar pressão sobre a atividade da pandemia de coronavírus, com algumas unidades sendo fechadas devido a níveis baixos de entrada de novos negócios. Ainda assim, houve indicações de melhora na demanda, e os níveis de novos trabalhos aumentaram pela primeira vez em seis meses.

Continue lendo

Serviços voltam a patinar, para surpresa de analistas econômicos

Essas perdas, no entanto, somam-se à queda recorde de 11,9% em abril, chegando ao quarto mês seguido de contração, embora os efeitos da pandemia só tenham sido registrados a partir do final de março, pesando sobre uma atividade que já vinha mostrando dificuldades em engrenar uma recuperação. Nos quatro meses seguidos de retração, o setor de serviços acumula perda de 19,7%.

Continue lendo