Onda conservadora perde força, nas urnas, e esvazia a ultradireita

Chamava atenção o número de candidatos a prefeito evangélicos, usando títulos como “pastor”, pastora”, “missionária” e “apóstolo”. A maioria perdeu as eleições. Em muitos, os vices eram ligados ao Exército e às polícias, usando “capitão”, “coronel” e “delegado” antes de seus nomes, com destino semelhante nas urnas.

Continue lendo