Tailandeses presos em caverna enfrentarão passagens estreitas e inundações para escapar

Arquivado em: Ásia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 5 de julho de 2018 as 17:35, por: CdB

Os meninos estão a cerca de quatro quilômetros da entrada da caverna, segundo a Marinha tailandesa, e a cerca de 400 metros da Praia de Pattaya

Por Redação, com Reuters – de Bangconc:

Equipes de resgate da Tailândia estão decidindo como vão retirar 12 meninos e seu técnico de futebol de um complexo de cavernas inundado, no momento em que o norte do país se prepara para mais chuvas de monção que podem ameaçar a operação de resgate.

Um dos meninos tailandeses presos em caverna inundada Marinha da Tailândia

Os meninos estão a cerca de quatro quilômetros da entrada da caverna, segundo a Marinha tailandesa, e a cerca de 400 metros da Praia de Pattaya, um ponto elevado dentro do complexo de cavernas de Tham Luang.

Mas antes de o grupo, que está preso desde 23 de junho, poder voltar para casa, terá que enfrentar detritos que obstruem parte da passagem até a entrada da caverna e águas elevadas que podem obrigá-los a usar equipamento de mergulho, apesar de não terem nenhum treinamento prévio.

Muitos perguntam como as crianças podem ser resgatadas se mesmo mergulhadores experientes precisaram de nove dias para alcançá-los.

O complexo de 10 quilômetros de Tham Luang, em Chiang Rai, é relativamente pouco explorado e inclui passagens estreitas e escuras. Antes de os meninos chegarem a um cruzamento em T três quilômetros ao norte da entrada da caverna eles terão que mergulhar ao menos uma vez, disseram agentes de resgate.

– Leva seis horas para chegar onde as crianças estão e cinco horas para voltar (à entrada da caverna) – disse o general Chalongchai Chaiyakum, vice-comandante da Terceira Região do Exército.

Mergulhadores

Autoridades disseram que de dois a três mergulhadores acompanharão cada membro do grupo.

A Tailândia está no meio da estação de monções, que geralmente termina em meados de outubro. Uma placa na entrada das cavernas alerta os visitantes que elas estão sujeitas a inundações.

Thomas Hester, detetive do Grupo de Reação Especializada da Polícia Federal Australiana, disse haver “áreas altamente inundadas” dentro do complexo de cavernas.

– É muito difícil enxergar, muito difícil se mover dentro desse sistema de escoamento – disse Hester.

Um grande desafio será um ponto de “crise” marcado no mapa da caverna da Marinha tailandesa, uma área onde os agentes de resgate dizem que a caverna mergulha, e detritos, lama e água empoçada, que exigem remoção constante.

Do cruzamento em T à entrada da caverna o nível da água é “administrável” no momento, disse o governador de Chiang Rai, Narongsak Osottanakorn.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *