Talebãs realizam ataques após fim de cessar-fogo no Afeganistão

Arquivado em: Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 18 de junho de 2018 as 16:05, por: CdB

Um dos porta-vozes dos talebãs, Qari Yusuf Ahmadi, anunciou em sua conta oficial do Twitter a morte de pelo menos 26 membros das forças de segurança afegãs nas províncias de Helmand, Badghis e Ghazni

Por Redação, com EFE – de Cabul:

Pelo menos 16 pessoas, entre elas o governador de um distrito e 12 soldados, morreram nesta segunda-feira em vários ataques no Afeganistão depois que terminou o os três dias estipulados para um cessar-fogo de três dias decretados pelos talebãs, a primeira trégua deste tipo nos 17 anos de conflito afegão.

Pelo menos 16 pessoas, entre elas o governador de um distrito e 12 soldados, morreram nesta segunda-feira em vários ataques no Afeganistão

Os ataques contra as forças de segurança e autoridades do Governo aconteceram nas províncias orientais de Nangarhar, Kunar e Laghman; as meridionais Ghazni, Uruzgan e Helmand; as nortistas Jawzjan e Faryab; e as ocidentais Farah e Badghis.

O porta-voz do Ministério de Defesa afegão, Muhammad Radmanish, explicou à agência EFE que, embora no domingo o Governo afegão tenhan decidido estender a trégua durante 10 dias a mais, “os talebãs violaram o cessar-fogo e atacaram”.

– Infelizmente, os dois grupos tiveram baixas. Cerca de 12 soldados morreram desde que os talebãs começaram os ataques – indicou Radmanish sem detalhar o número de insurgentes mortos.

Também morreram dois policiais, garantiu à EFE o porta-voz do Ministério de Interior afegão, Najib Danish.

Violência

Além disso, o governador do distrito de Ghani-Khil em Nangarhar e seu guarda-costas morreram ao ser baleados em uma emboscada nesta manhã, em um ataque no qual um civil também ficou ferido, disse à EFE o porta-voz da polícia regional, Hussain Mashriqiwal.

Um dos porta-vozes dos talebãs, Qari Yusuf Ahmadi, anunciou em sua conta oficial do Twitter a morte de pelo menos 26 membros das forças de segurança afegãs nas províncias de Helmand, Badghis e Ghazni.

O grupo insurgente disse que não prolongaria o cessar-fogo de três dias sem precedentes em 17 anos de conflito decretado por causa do Eid Al-Fitr ou festividade de final do Ramadã.

O presidente do Afeganistão, Ashraf Gani, declarou há duas semanas um cessar-fogo unilateral depois que cerca de 2 mil ulemás criaram uma fatwa ou édito religioso na qual declaravam “ilegítimo” o conflito e no domingo anunciou que prolongava a medida durante 10 dias.

Durante os três dias de trégua, talebãs e soldados rezaram nas mesmas mesquitas, visitaram as áreas governadas pela outra parte e até tiraram fotografias se abraçando.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *