Tecnico do Fluminense é demitido após troca de ofensas com Ganso

Arquivado em: Destaque do Dia, Esportes, Futebol, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 27 de setembro de 2019 as 12:36, por: CdB

Oswaldo de Oliveira foi demitido nesta sexta-feira, após o empate com o Santos 1 a 1 marcado pela troca de ofensas com Ganso.

Por Redação, com ABr – de Brasília

O técnico Oswaldo de Oliveira foi demitido do Fluminense, nesta sexta-feira, após o empate com o Santos 1 a 1 marcado pela troca de ofensas com Ganso e por gestos obscenos em direção a torcedores que o xingavam. O clube confirmou a saída do treinador no início desta tarde, através de nota oficial:

O técnico Oswaldo de Oliveira foi demitido do Fluminense, nesta sexta-feira, após o empate com o Santos 1 a 1
O técnico Oswaldo de Oliveira foi demitido do Fluminense, nesta sexta-feira, após o empate com o Santos 1 a 1

“O Fluminense FC desligou, na manhã desta sexta-feira, o técnico Oswaldo de Oliveira. O auxiliar técnico Marcão comandará a equipe na partida contra o Grêmio, domingo, no Maracanã, ao lado do Coordenador Técnico do Sub-20 Ailton Ferraz’, disse o comunicado do clube”.

O empate em 1 a 1 entre Fluminense e Santos, na noite de quinta-feira, pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro, ficou em segundo plano a partir dos 17 minutos da etapa final da partida. Foi quando Oswaldo de Oliveira substituiu Paulo Henrique Ganso por Daniel.

O camisa 10 deixou o campo do Maracanã reclamando muito. O treinador não gostou. Os dois trocaram ofensas à beira do gramado e tiveram que ser separados por jogadores e pelo auxiliar-técnico Marcão. A torcida tricolor ficou do lado do meio-campista e hostilizou o treinador.

No fim da partida, Oswaldo respondeu a provocações de alguns torcedores com um gesto obsceno, mostrando o dedo médio. Durante entrevista coletiva para a imprensa, o técnico comentou sobre os desentendimentos.

– Quero dizer de antemão que está tudo resolvido entre mim e o jogador. É natural que em uma circunstância adversa do jogo haja um desentendimento. Só que eu não desrespeito ninguém, principalmente nenhum superior meu. Eu respeito a hierarquia. No momento em que fui desrespeitado eu tomei a atitude que eu achei que tinha que tomar. O futebol tem momentos hostis, tem momentos de agressividade, que a gente resolve. Não é a primeira vez que isso acontece, espero que seja a última, mas eu vou estar sempre preparado para dar a resposta que eu acho devida no momento certo.

Questionado sobre como ocorreu a reconciliação com Paulo Henrique Ganso, Oswaldo de Oliveira respondeu.

– Eu tomei a iniciativa na frente de todo mundo. Chamei, dei um abraço nele e falei que essas coisas nós resolvemos assim.

Paulo Henrique Ganso também conversou com a imprensa na saída do estádio, mas evitou comentar diretamente sobre a discussão.

– Se o futebol não puder ter discussão não é futebol. Todo mundo quer ajudar o Fluminense, o trabalho segue, tá todo mundo incomodado com a situação em que a gente se encontra. Hoje, fora da zona, mas com a mesma pontuação que o Cruzeiro e do CSA. Temos que trabalhar todos juntos para levar o Fluminense o mais distante possível da zona do rebaixamento.

Com o empate em 1 a 1, o Fluminense deixou a zona da degola: soma 19 pontos e ocupa a 16ª posição da tabela do Brasileirão. A equipe tem novo compromisso neste fim de semana, domingo, contra o Grêmio, às 16h, no Maracanã.

Fortaleza

Com apenas sete partidas no comando da equipe do Fortaleza, o treinador Zé Ricardo foi demitido nesta sexta-feira. Em nota oficial, o clube nordestino comunicou a saída do treinador, agradecendo o trabalho desenvolvido e desejando “sucesso na continuidade da carreira no futebol profissional”.

Zé Ricardo assumiu o cargo em meados de agosto e conquistou apenas uma vitória no Leão do Pici, amargando quatro derrotas e dois empates. A gota d´agua para a demissão do treinador foi a goleada por 4 a 1 para o Athletico-PR na quinta-feira, na Arena da Baixada, em Curitiba.

O Fortaleza ocupa neste momento a 15ª posição no Campeonato Brasileiro com 22 pontos. O próximo adversário do Tricolor cearense é o Botafogo, na próxima segunda, dentro da Arena Castelão. O possível sucessor de Zé Ricardo pode ser Rogério Ceni, que largou o Leão do Pici para dirigir o Cruzeiro, mas foi demitido ontem pelos time mineiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *