Terço entregue a Lula foi presente de Francisco e mídia esconde desmentido

Arquivado em: Política, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 13 de junho de 2018 as 18:33, por: CdB

Autorizado por Francisco, Grabois levaria, além do terço, “as palavras do Santo Padre”, conforme admitiu o Vaticano, após um desmentido inicial quanto ao caráter institucional da visita.

 

Por Redação, com ACS – do Rio de Janeiro e Roma

Amigo do papa Francisco desde seu passado, na Argentina, o advogado Juan Grabois, consultor de movimentos sociais e presença constante no Vaticano, esteve na Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba, nesta segunda-feira, para uma visita ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Impedido de se encontrar com o líder petista, Garbos deixou um Rosário Sagrado, com as bênçãos do chefe da Igreja Católica.

Autorizado por Francisco, Grabois levaria, além do terço, “as palavras do Santo Padre”, conforme admitiu o Vaticano, após um desmentido inicial quanto ao caráter institucional da visita. O Correio do Brasil, no entanto, publicou a foto do presente, na primeira página, mesmo após a primeira nota do Vatican News, órgão oficial da Igreja, diante da inconsistência dos fatos apresentados.

O Correio do Brasil sustentou a versão inicial sobre o terço presenteado a Lula
O Correio do Brasil sustentou a versão inicial sobre o terço presenteado a Lula

“A notícia da proibição da visita do jovem mensageiro/assessor do Papa a Lula na cadeia e do terço presenteado se espalha nas redes sociais e a mídia praticamente ignora”, lembra a jornalista Ana Helena Tavares, que noticiou o fato na linha do tempo de uma rede social.

Desmentido

“O site Vatican News solta uma nota desmentindo a narrativa. Diz que o mesmo terço é dado a qualquer preso no mundo e que Grabois não fala em nome do papa”, acrescentou.
Ainda segundo Tavares, “a mesma mídia que ignorou o fato dá grande destaque ao desmentido. E agências de “checagem”, como Lupa e Aos Fatos, se apressam em reproduzir a nota de desmentido”.
“A nota de desmentido do Vatican News (horas depois) desaparece do site e das redes sociais”.
E pontua: “Surgem outras duas notas. A terceira delas, a rigor, desmente o desmentido, assegurando que Grabois é, sim, um consultor do Papa e que foi a Curitiba levar para Lula ‘as palavras do Santo Padre”.

Nota final

Especializada no noticiário da Igreja, Ana Helena Tavares resume:

“As agências que dizem combater Fake News não fizeram apuração. Reproduziram uma nota de um site, e demonstraram que têm interesses muito parecidos com os da mídia corporativa. Mídia esta que, certamente, não se retratará”.

A jornalista acrescenta: “Tentei alertar que a história (…) me parecia real. Somente pude chegar a essa conclusão porque acompanho o jogo pesado dentro da Igreja há cerca de três anos. Não costumo opinar por aí sobre assuntos que não conheço. Isso, para mim, é uma forma de humildade, pois não tenho mais a ilusão de que é possível saber sobre tudo”.

Segundo a nota final do Vaticano, “corrigindo um nosso serviço precedente sobre o caso Grabois-Lula, devemos ressaltar que havia imprecisões na tradução e nas transcrições que induziram a alguns erros”.

Leia, adiante, a nota da Santa Sé:

Cidade do Vaticano

“Corrigindo um nosso serviço precedente sobre o caso Grabois-Lula, devemos ressaltar que havia imprecisões na tradução e nas transcrições que induziram a alguns erros. Abaixo apresentamos a notícia correta.

O advogado argentino Juan Gabrois é Consultor do ex-Pontifício Conselho Justiça e Paz, que passou a fazer parte do Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral, e é o coordenador do encontro mundial dos movimentos sociais em diálogo com o Papa Francisco.

Grabois concedeu uma entrevista depois de ter sido impedido de visitar o ex-presidente Lula no Cárcere de Curitiba, onde está detido há mais de dois meses.

Grabois definiu inexplicável a rejeição de não ter podido se encontrar com Lula a quem queria levar um Terço abençoado pelo Papa, as palavras do Santo Padre e as suas reflexões com os movimentos sociais e discutir assuntos espirituais com o ex-chefe de Estado.

Grabois disse que está muito preocupado com a situação política no Brasil e em vários países da América Latina. Enfim, disse estar muito triste pela proibição de realizar esta visita, mas que o importante é ter conseguido levar a Lula o Terço”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *