Terremoto de magnitude 7,2 atinge a costa do Peru

Arquivado em: América Latina, Destaque do Dia, Meio Ambiente, Mundo, Natureza, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 28 de junho de 2024 as 12:31, por: CdB

Oito pessoas ficaram feridas. O chefe da Gestão de Risco de Desastres e Defesa Nacional do Ministério da Saúde, David Aponte, informou à estação de rádio local RPP sobre três feridos leves.

Por Redação, com Reuters – de Lima

Um forte terremoto de magnitude 7,2  atingiu a costa da região de Arequipa, no sul do Peru, nesta sexta-feira, informaram as autoridades locais, acrescentando que não houve registro de mortes.

Um forte terremoto de magnitude 7,2  atingiu a costa da região de Arequipa, no sul do Peru

Oito pessoas ficaram feridas. O chefe da Gestão de Risco de Desastres e Defesa Nacional do Ministério da Saúde, David Aponte, informou à estação de rádio local RPP sobre três feridos leves. Mais tarde, o Ministério da Saúde disse que outras cinco pessoas feridas haviam sido tratadas em hospitais próximos.

Após o terremoto, Arequipa foi atingida por quatro tremores secundários de magnitudes 4 a 4,6, causando alguns deslizamentos de terra nas estradas locais.

O governo disse nas redes sociais que estava monitorando para avaliar os danos e “determinar as medidas a serem tomadas”.

O Centro Nacional de Alerta de Tsunamis dos EUA afirmou que havia uma ameaça de tsunami decorrente do terremoto, acrescentando que ondas de 1 a 3 metros acima do nível da maré foram registradas em algumas partes da costa do Peru.

O primeiro-ministro Gustavo Adrianzén, no entanto, declarou que o alerta de tsunami na costa de Arequipa havia sido descartado.

Moradores deixaram suas casas

Carlos Zanabria, assessor do governo regional de Arequipa, disse à emissora de rádio local RPP que foram registrados danos materiais em alguns distritos e que os moradores deixaram suas casas com medo.

O Equador e o Peru fazem parte do chamado Anel de Fogo do Pacífico, uma extensa área que circunda o Oceano Pacífico onde os choques entre as placas continentais são frequentes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *