Time da Coreia do Sul pede desculpas por colocar bonecas infláveis em estádio

Arquivado em: Destaque do Dia, Esportes, Futebol, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 18 de maio de 2020 as 11:56, por: CdB

O clube de futebol sul-coreano FC Seoul pediu desculpas depois de usar bonecas infláveis em vez de manequins para ocupar lugares em seu estádio vazio durante uma partida da Liga K no domingo.

Por Redação, com Reuters – de Seul/Berlim

O clube de futebol sul-coreano FC Seoul pediu desculpas depois de usar bonecas infláveis em vez de manequins para ocupar lugares em seu estádio vazio durante uma partida da Liga K no domingo.

Time sul-coreano pede desculpas por colocar bonecas infláveis em estádio
Time sul-coreano pede desculpas por colocar bonecas infláveis em estádio

A partida do Seoul contra o Gwangju foi disputada sem torcedores devido a medidas impostas para combater a pandemia de covid-19.

Algumas das bonecas estavam vestidas com o uniforme do clube, enquanto outras seguravam cartazes para apoiar o time, mas os torcedores que assistiam à partida na televisão imediatamente foram às mídias sociais para levantar dúvidas sobre os espectadores infláveis.

“Basta olhar para os seios, eles eram quatro vezes maiores que os de manequins normais”, escreveu um torcedor na conta oficial do Instagram da equipe.

O clube divulgou um comunicado nesta segunda-feira, alegando que o fornecedor havia dito que as bonecas não eram “produtos para adultos”, mas pediu desculpas por não ter checado.

“Queríamos trazer alguns elementos divertidos para o jogo sem torcida e transmitir a mensagem de que podemos superar esse período difícil”, afirmou.

Os manequins

“Confirmamos que os manequins eram feitos como se fossem reais…Mas o problema foi que não fizemos verificações detalhadas, o que é nossa culpa, sem dúvida.”

O pedido de desculpas não foi bem recebido pelos torcedores. Um deles escreveu que era “tão óbvio” que eram bonecas sexuais e que isso prejudicou os esforços do FC Seoul “de exibir jogos para toda a família”.

O fabricante das bonecas, Dalcom, não estava disponível para comentar. As ligações feitas em busca de declaração da Liga K não foram atendidas.

Bayern vence Union Berlin

O atual campeão alemão Bayern de Munique marcou um gol no final de cada tempo para vencer o Union Berlin por 2 a 0, no domingo, no retorno da Bundesliga após mais de dois meses de paralisação devido à pandemia de covid-19, mantendo vantagem de quatro pontos no topo da tabela.

O artilheiro da liga, Robert Lewandowski, converteu um pênalti aos 40 minutos e Benjamin Pavard marcou de cabeça aos 35 do segundo tempo num estádio vazio, deixando os bávaros no caminho do oitavo título seguido do Campeonato Alemão.

O time de Munique tem agora 58 pontos, com o Borussia Dortmund em segundo lugar, com 54, após arrasar o Schalke 04 por 4 a 0 no sábado. Faltam oito rodadas para o fim da temporada.

A Bundesliga é a primeira grande liga esportiva do mundo a recomeçar em meio à pandemia, mas os jogos estão sendo disputados sem torcida.

Regulamentos rígidos de saúde

Diversos regulamentos rígidos de saúde regem as partidas, incluindo a proibição de torcedores, pessoal limitado dentro e fora do estádio e testes regulares.

As arquibancadas vazias no estádio Alte Foersterei, com apenas algumas dezenas de funcionários, autoridades e reservas espalhados, eram um cenário incomum para o retorno do clube de maior sucesso da Alemanha.

O Bayern rapidamente assumiu o controle e teve um gol anulado por impedimento.

A equipe teve que esperar até o 40º minuto para abrir o placar com Lewandowski, que busca o recorde de 40 gols na liga de Gerd Mueller em 1972 depois de marcar o 26º no campeonato.

A partida perdeu um pouco de ritmo depois do intervalo, com os jogadores ainda com pouco treino.

Pavard garantiu os três pontos quando marcou de cabeça após escanteio cobrado por Joshua Kimmich.

A polícia de Berlim alertou os torcedores, como em todos os estádios, a ficarem longe, mas disse que algumas dezenas se reuniram fora do estádio antes do jogo. Eles saíram após conversas com a polícia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *