Transportes será principal componente do IPCA em 2020, indica IBGE

Arquivado em: Negócios, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 11 de outubro de 2019 as 12:38, por: CdB

Os Transportes vão passar a responder por 20,8% do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), deixando Alimentação e bebidas com um peso de aproximadamente 19%.

Por Redação, com Reuters – de São Paulo

O grupo Transportes superou a Alimentação e vai se tornar o principal componente da inflação oficial brasileira a partir de janeiro de 2020, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Os Transportes vão passar a responder por 20,8% do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), deixando Alimentação e bebidas com um peso de aproximadamente 19%.

Houve redução na representação de ambos os grupos, que era de 22,08% no caso de Alimentação e de 21,95% para Transportes
Houve redução na representação de ambos os grupos, que era de 22,08% no caso de Alimentação e de 21,95% para Transportes

Ainda de acordo com informações do IBGE, apesar disso, houve redução na representação de ambos os grupos, que era de 22,08% no caso de Alimentação e de 21,95% para Transportes.

A nova estrutura de ponderação do IPCA tem como base nos resultados da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) 2017-2018, com seis subitens a menos que na estrutura atual.

O IBGE informou que entre os 56 novos subitens que irão compor a cesta estão transporte por aplicativo, integração transporte público, serviços de streaming e combo de telefonia, internet e TV por assinatura. Saem da lista aparelho de DVD, assinatura de jornal e máquina fotográfica, entre outros.

“Produtos e serviços de alta tecnologia, consumo prático, vida saudável e estética, além dos gastos com ‘pets’ são algumas das tendências de consumo que contribuíram para alterar a cesta de produtos das famílias”, explicou o IBGE em nota.

O Brasil registrou deflação em setembro pela primeira vez em 10 meses, no resultado mais fraco para o IPCA no mês em 21 anos e indo abaixo de 3% no acumulado em 12 meses, no momento em que o Banco Central indica continuidade da trajetória de redução dos juros. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) passou a cair 0,04% em setembro, de alta de 0,11% em agosto, segundo o IBGE.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *