Tribunal confirma condenação de médico por morte de Davide Astori

Arquivado em: Destaque do Dia, Esportes, Futebol, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 9 de julho de 2024 as 13:39, por: CdB

Ex-diretor de medicina desportiva do Hospital Universitário Careggi, em Florença, e ex-consultor da Fiorentina, Galanti foi sentenciado por homicídio culposo (quando não há intenção de cometer o crime), mas com pena suspensa.

Por Redação, com ANSA – de Roma

O Tribunal de Apelação de Florença confirmou nesta terça-feira a sentença de um ano de prisão infligida ao médico Giorgio Galanti pela morte do ex-capitão da Fiorentina Davide Astori, vítima de uma parada cardíaca em março de 2018.

Davide Astori morreu em março de 2018, aos 31 anos

Ex-diretor de medicina desportiva do Hospital Universitário Careggi, em Florença, e ex-consultor da Fiorentina, Galanti foi sentenciado por homicídio culposo (quando não há intenção de cometer o crime), mas com pena suspensa. Ou seja, o médico só cumprirá a condenação em caso de reincidência.

Astori, 31 anos, foi encontrado morto na manhã de 4 de março de 2018, em seu quarto de hotel em Údine, onde a Fiorentina enfrentaria a Udinese pela Série A.

Segundo a acusação, o falecimento foi provocado por cardiomiopatia arritmogênica ventricular, patologia genética que não havia sido diagnosticada, embora Galanti tivesse assinado dois atestados que autorizavam o zagueiro a jogar futebol.

Segundo a sentença de primeira instância, publicada em 2021, o médico não pediu exames adicionais ao detectar uma extrassístole ventricular nos testes anuais do capitão da Fiorentina. Esse tipo de contração nos ventrículos seria um sinal de cardiomiopatia arritmogênica.

“Um diagnóstico correto teria levado à instalação de um desfibrilador, e isso teria evitado a morte do jogador”, diz a sentença de três anos atrás.

A namorada de Astori na época da morte, Francesca Fioretti, acompanhou o julgamento em segundo grau e afirmou que a confirmação da pena a fez se sentir “mais leve”. “Agradeço a todos pelo afeto com Davide e todos nós”, declarou.

Thiago Motta se apresenta em Turim e inicia trabalho na Juventus

Após ser protagonista de uma temporada histórica no Bologna, que culminou em uma inesperada classificação para a Champions League, Thiago Motta iniciou na segunda-feira em Turim, na Itália, sua aventura como treinador da Juventus.

O ítalo-brasileiro se apresentou no CT da Velha Senhora para o primeiro dia de trabalho e foi bem recebido pelos torcedores, esperançosos de que possa recolocar os bianconeri de volta aos trilhos após uma segunda passagem abaixo do esperado de Massimiliano Allegri.

O ex-volante da Azzurra conhecerá as instalações da Juve e participará de reuniões com os membros da comissão técnica para estabelecer as metas para a temporada.

Em seu primeiro contato com os fãs bianconeri, o ítalo-brasileiro acenou bastante para as câmeras, tirou fotos e assinou camisas.

Motta desembarcou em Turim sob muitas expectativas, pois a Juventus lutou intensamente no decorrer da temporada passada para convencê-lo a deixar o Bologna. O ex-atleta fechou um contrato válido por três anos.

Após liderar Genoa, Spezia e Bologna, Motta guiará pela primeira vez na carreira um clube de ponta, onde a pressão por vitórias e títulos é muito maior, tanto pela torcida quanto por torcedores e imprensa. Conhecido por ser obcecado por desafios, o comandante precisará saber lidar com todas essas questões em Turim.

Torcedores

Do lado piemontês, a chegada de Motta trouxe um suspiro de alívio e esperança de dias melhores para a Juventus, já em Bolonha, o ítalo-brasileiro deixou um gosto amargo na boca dos torcedores. Uma boa parte segue grata pelos feitos do técnico, apesar de sua decisão de ir embora, mas outra já o considera um vilão.

A estreia oficial de Motta como técnico da Juventus será diante do recém-promovido Como, enquanto o Bologna, que contratou Vincenzo Italiano, pegará a Udinese na primeira rodada da Série A.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *