Tribunal dos Estados Unidos rejeita proibição imediata do WeChat

Arquivado em: Destaque do Dia, Internet, Redes Sociais, Tablet & Celulares, Tecnologia, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 27 de outubro de 2020 as 13:15, por: CdB

Um tribunal de apelações dos Estados Unidos rejeitou na segunda-feira um pedido do Departamento de Justiça que permitia ao governo proibir imediatamente a Apple e o Google, da Alphabet de disponibilizarem o WeChat, da Tencent, para download nas lojas de aplicativos do país.

Por Redação, com Reuters – de Washigton

Um tribunal de apelações dos Estados Unidos rejeitou na segunda-feira um pedido do Departamento de Justiça que permitia ao governo proibir imediatamente a Apple e o Google, da Alphabet de disponibilizarem o WeChat, da Tencent, para download nas lojas de aplicativos do país.

Tribunal dos EUA rejeita proibição imediata do WeChat
Tribunal dos EUA rejeita proibição imediata do WeChat

O painel de três juízes do Tribunal de Apelações disse em que o governo não havia demonstrado que iria “sofrer um dano iminente e irreparável durante a pendência deste recurso, que está sendo acelerado”.

Na última sexta-feira, um juiz em San Francisco rejeitou um pedido do Departamento de Justiça para reverter sua decisão de impedir a proibição do WeChat, que era buscada pelo Departamento de Comércio dos EUA em resposta a uma ação movida por usuários do WeChat.

Os usuários do WeChat

Os usuários do WeChat disseram que a decisão evitará um “desligamento sem precedentes de uma grande plataforma de comunicações da qual milhões de pessoas contam nos Estados Unidos”.

O tribunal de apelações disse que o caso será colocado no cronograma de janeiro de 2021.

A Tencent e o Departamento de Comércio não comentaram imediatamente.

O WeChat tem uma média de 19 milhões de usuários ativos diários nos Estados Unidos. É popular entre estudantes chineses, norte-americanos que vivem na China e que têm relações pessoais ou de negócios na China.