Trump se antecipa e diz que vacina da Moderna foi aprovada

Arquivado em: América do Norte, América Latina, Ásia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 18 de dezembro de 2020 as 11:06, por: CdB

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse em um tuíte nesta sexta-feira que a vacina contra covid-19 da Moderna foi aprovada e que será distribuída de imediato, mas a Agência de Alimentos e Medicamentos norte-americana (FDA) ainda não fez nenhum anúncio público a respeito de sua decisão.

Por Redação, com Reuters – de Washington

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse em um tuíte nesta sexta-feira que a vacina contra covid-19 da Moderna foi aprovada e que será distribuída de imediato, mas a Agência de Alimentos e Medicamentos norte-americana (FDA) ainda não fez nenhum anúncio público a respeito de sua decisão.

Presidente dos EUA, Donald Trump, na Casa Branca
Presidente dos EUA, Donald Trump, na Casa Branca

Um comitê de especialistas externos da FDA se reuniu para debater a vacina da Moderna na quinta-feira, e uma decisão pode sair ainda nesta sexta-feira.

– Vacina da Moderna aprovada por maioria absoluta. Distribuição a ser iniciada imediatamente – tuitou Trump.

A FDA e a Moderna não responderam de imediato a pedidos de comentário da Reuters.

Na reunião de quinta-feira, o comitê endossou o uso da vacina por 20 votos a zero e uma abstenção, dizendo que seus benefícios superam os riscos.

México reduz meta de compra de vacina

O governo do México aventou na quinta-feira a possibilidade de comprar muito menos doses da vacina contra covid-19 da CanSino Biologics Inc do que o total de 35 milhões anunciado na semana passada pelo ministro das Relações Exteriores do país.

O vice-ministro da Saúde, Hugo López-Gatell, a autoridade governamental mais graduada da reação à pandemia, disse à W Rádio que a quantidade de vacinas que o México almeja comprar da farmacêutica chinesa CanSino fica entre 10 milhões e 35 milhões de doses.

No momento em que a busca por suprimentos de vacina se acelera globalmente, López-Gatell não explicou por que o governo pode comprar muito menos do que o planejado, dizendo que este pretende acertar seu contrato com a CanSino na semana que vem.

López-Gatell também sublinhou que o governo está prestes a assinar outro contrato de vacina com a Janssen, uma unidade da Johnson & Johnson, para possíveis 22 milhões de doses.

Na semana passada, o chanceler Marcelo Ebrard disse que o acordo com a CanSino garantiria 35 milhões de doses da vacina da empresa.

Nesta semana, Ebrard disse que ao menos cinco farmacêuticas fizeram propostas de vacinas contra covid-19 ao México com datas de chegada já para o mês que vem.

AstraZeneca

O México também tem acordos mais firmes com a AstraZeneca, com o programa Covax apoiado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e com a norte-americana Pfizer, que agora tem aprovação regulatória para sua vacina no país e pode começar a entregá-la já na semana que vem.

Os testes da vacina da CanSino no México estão em estágio avançado, a última etapa antes da certificação das autoridades de saúde. O objetivo da empresa é recrutar 15 mil voluntários mexicanos para concluir os estudos, mas atualmente só conta com 6.500. O tamanho total do teste é de 40 mil voluntários.

A contagem oficial do governo mostra que as fatalidades devido ao coronavírus ultrapassaram 115 mil na quarta-feira, o quarto maior número de mortes no mundo, atrás apenas dos Estados Unidos, Brasil e Índia.