Trump afirma que bairro negro é ‘bagunça nojenta, infestada de ratos’, e sofre críticas

Arquivado em: América do Norte, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado domingo, 28 de julho de 2019 as 15:21, por: CdB

“Seu distrito é considerado o pior dos EUA. Como provado na semana passada durante uma visita do Congresso, a fronteira é limpa, eficiente e bem gerida, apenas muito cheia”, disparou Trump.

 

Por Redação, com Ansa – de Baltimore, MD

 

Após as declarações racistas contra quatro congressistas do Partido Democrata, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, fez um novo ataque contra um político negro, desta vez o representante Elijah Cummings, de Baltimore, no Estado norte-americano de Maryland (MD). A declaração foi, prontamente, repelida por Cummings. Em seu perfil, no Twitter, Trump acusou o congressista democrata de “gritar” contra guardas de fronteira sobre as condições na divisa com o México, “enquanto seu distrito em Baltimore é muito pior e mais perigoso”.

O democrata Elijah Cummings protestou contra as agressões do presidente Trump: 'racista'
O democrata Elijah Cummings protestou contra as agressões do presidente Trump: ‘racista’

“Seu distrito é considerado o pior dos EUA. Como provado na semana passada durante uma visita do Congresso, a fronteira é limpa, eficiente e bem gerida, apenas muito cheia. O distrito de Cummings é uma bagunça nojenta e infestada de ratos e roedores. Se ele passasse mais tempo em Baltimore, talvez pudesse ajudar a limpar seu lugar perigoso e imundo”, disse.

Racista

Além do protesto do parlamentar, as declarações do presidente provocaram uma tempestade de críticas, menos de duas semanas após a Câmara de Representantes condená-lo por comentários “racistas” dirigidos a uma parlamentar nascida na Somália.

Nancy Pelosi, presidente democrata da Câmara de Representantes, cujo pai foi prefeito de Baltimore, acusou Trump de ter cometido um ataque “racista”.

“@RepCummings é um campeão no Congresso e no país pelos direitos civis e justiça econômica, um líder amado em Baltimore e um colega muito apreciado”, tuitou Pelosi. “Rejeitamos os ataques racistas contra ele e apoiamos sua forte liderança”, acrescentou.

Desprezível

O ex-vice-presidente Joe Biden, o democrata com mais chances de desafiar Trump em 2020, respondeu diretamente ao presidente no Twitter.

“É desprezível que o senhor o ataque e (ataque) o povo de Baltimore desta maneira”, escreveu.

“Uma vez mais, demonstrou ser incapaz de ocupar o cargo. Supõe-se que um presidente deve levantar esta nação. Não jogá-la abaixo”, acrescentou.

Em seu perfil no Twitter, Trump acusou o congressista democrata de “gritar” contra guardas de fronteira sobre as condições na divisa com o México, “enquanto seu distrito em Baltimore é muito pior e mais perigoso”.

“Seu distrito é considerado o pior dos EUA. Como provado na semana passada durante uma visita do Congresso, a fronteira é limpa, eficiente e bem gerida, apenas muito cheia. O distrito de Cummings é uma bagunça nojenta e infestada de ratos e roedores. Se ele passasse mais tempo em Baltimore, talvez pudesse ajudar a limpar seu lugar perigoso e imundo”, disse.

Ratos e roedores

Cummings representa o sétimo distrito de Maryland, que engloba mais da metade de Baltimore e cuja população é majoritariamente negra. O ataque acontece pouco mais de 10 dias depois de a Câmara dos Representantes ter aprovado uma moção de repúdio contra declarações racistas do presidente, que havia mandado quatro congressistas negras voltarem para “os lugares quebrados e infestados de onde elas vieram”.

Os alvos foram Alexandria Ocasio-Cortez, Ayanna Pressley, Rashida Tlaib e Ilhan Omar, todas elas cidadãs americanas e três delas nascidas nos Estados Unidos. “Cummings é um campeão dos direitos civis e da justiça econômica. Rechaçamos os ataques racistas contra ele”, disse a presidente da Câmara, Nancy Pelosi.

Já Trump rebateu que os democratas “sempre usam a carta da raça”, mas “pouco fizeram pelos afro-americanos do país”.

Campeão

Cummings representa o sétimo distrito de Maryland, que engloba mais da metade de Baltimore e cuja população é majoritariamente negra. O ataque acontece pouco mais de 10 dias depois de a Câmara dos Representantes ter aprovado uma moção de repúdio contra declarações racistas do presidente, que havia mandado quatro congressistas negras voltarem para “os lugares quebrados e infestados de onde elas vieram”.

Os alvos foram Alexandria Ocasio-Cortez, Ayanna Pressley, Rashida Tlaib e Ilhan Omar, todas elas cidadãs americanas e três delas nascidas nos Estados Unidos. “Cummings é um campeão dos direitos civis e da justiça econômica. Rechaçamos os ataques racistas contra ele”, disse a presidente da Câmara, Nancy Pelosi.

Já Trump rebateu que os democratas “sempre usam a carta da raça”, mas “pouco fizeram pelos afro-americanos do país”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *