Trump cancela convenção republicana em meio a avanço da covid-19

Arquivado em: América do Norte, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 24 de julho de 2020 as 11:13, por: CdB

Evento deveria ocorrer no final de agosto na Flórida. Com aumento no número de casos e mortes, presidente norte-americano mudou tom no discurso sobre a doença e chegou a admitir gravidade da pandemia.

Por Redação, com DW – de Washington

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou na noite de quinta-feira o cancelamento da Convenção Nacional Republicana, programada para ocorrer de 25 a 27 de agosto em Jacksonville, na Flórida, uma das áreas mais atingidas pela pandemia de covid-19.

 Trump disse que "não é o momento certo para ter uma grande convenção".
Trump disse que “não é o momento certo para ter uma grande convenção”.

– Este não é o momento certo para ter uma grande convenção – declarou Trump em uma entrevista coletiva. Ele ressaltou, porém, que está mantida a reunião de delegados convocada para 24 de agosto, em Charlotte, na Carolina do Norte. Na ocasião, ele será oficialmente designado como o candidato republicano para as eleições presidenciais de novembro.

A Convenção Nacional Republicada deveria ocorrer inicialmente em Charlotte, mas Trump forçou o partido a mudá-lo para a Flórida depois que o governo estadual, democrata, limitou o número de assentos permitidos devido à crise sanitária. Em Jacksonville, os republicanos tinham a intenção de reunir 15 mil pessoas em um estádio ao ar livre para o discurso de aceitação de candidatura do atual presidente.

“Eu disse à minha equipe que o momento do evento não é o correto, simplesmente não é adequado pelo que aconteceu recentemente”, acrescentou, referindo-se ao aumento de infecções e mortes nos últimos dias na Flórida. “Tenho que proteger os norte-americanos. Não há nada mais importante do que proteger nosso povo”, acrescentou.

Em desvantagem nas pesquisas eleitorais e criticado por sua postura frente à pandemia, Trump mudou radicalmente o discurso nos últimos dias, reconhecendo a gravidade da situação e incentivando o uso de máscara, ato que chamou de “patriótico”.

O Partido Democrata também anunciou recentemente o cancelamento da maior parte de sua convenção, que deveria ser realizada na semana anterior à republicana em Milwaukee, no estado de Wisconsin. Agora, o ato acontecerá pela internet. Os democratas, no entanto, também manterão alguns eventos em um formato reduzido em Milwaukee, como o discurso de aceitação de candidatura do ex-vice-presidente Joe Biden, que deve enfrentar Trump nas eleições.

Desvantagem na Flórida

A Flórida, onde ocorreria a convenção republicana, deve ser um dos estados com disputa mais equilibrada nas eleições de novembro e conta com 29 votos do total nacional de 538 do Colégio Eleitoral.

Uma pesquisa divulgada nesta quinta-feira pela Universidade Quinnipiac aponta que Biden tem uma vantagem de 13 pontos percentuais sobre Trump entre potenciais eleitores na Flórida. Dos entrevistados, 51% disseram que votariam em Biden, e 38% escolheriam Trump. Na pesquisa feita em abril pela mesma instituição, o democrata também apareceu na frente, mas com uma margem menor, de 46% a 42%.

Trump “não é imune às mudanças de humor e às preocupações dos eleitores na Flórida. Seus números em declínio são um golpe para um dos estados-chave onde ele espera vencer”, disse Tim Malloy, analista de pesquisas da Quinnipiac.

No cenário de pesquisas nacionais, Biden também lidera com uma média de 8,7 pontos percentuais de vantagem sobre Trump, de acordo com o site especializado Real Clear Politics.

Os Estados Unidos são o país mais afetado do mundo pela pandemia e já ultrapassam a marca dos 4 milhões de casos, além de registrar quase 144 mil mortes em decorrência da doença, segundo a Universidade Johns Hopkins.