Trump diz a Macron que os EUA vão deixar tratado com Irã

Arquivado em: América do Norte, Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 8 de maio de 2018 as 14:29, por: CdB

Trump disse em várias ocasiões que deixará o acordo se este não for revisado, e, para isso, exige uma limitação ao sistema de mísseis balísticos do Irã e de sua influência na região

Por Redação, com EFE e ANSA – de Washington/Paris:

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, conversou por telefone nesta terça-feira com o presidente da França, Emmanuel Macron, horas antes de anunciar sua decisão sobre se irá retirar seu país do acordo nuclear com o Irã, informou a Casa Branca. Os porta-vozes de Trump, no entanto, disseram que ele não adiantou qual seria sua decisão final de deixar o acordo, o que ocorreu logo em seguida.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump

Uma fonte da Casa Branca, que pediu anonimato, confirmou à Agência EFE que o telefonema aconteceu nesta manhã.

– Anunciarei minha decisão sobre o Acordo com o Irã nesta terça-feira na Casa Branca, às 2h p.m. (15h em Brasília) – escreveu Trump na segunda-feira no Twitter.

Macron, assim como a chanceler alemã, Angela Merkel, e o ministro das Relações Exteriores do Reino Unido, Boris Johnson, foram a Washington nos últimos dias para pressionar Trump para que os EUA permaneçam no acordo, preocupados com as consequências para a estabilidade no Oriente Médio caso Washington decida deixar o pacto.

Trump disse em várias ocasiões que deixará o acordo se este não for revisado, e, para isso, exige uma limitação ao sistema de mísseis balísticos do Irã e de sua influência na região.

O acordo, assinado entre Irã e o Grupo 5+1 (EUA, Rússia, China, França e Reino Unido, mais Alemanha), limita o programa nuclear do Irã em troca do levantamento das sanções internacionais, mas não inclui nenhuma referência às armas convencionais ou à política externa da República Islâmica.

Por sua vez, o presidente iraniano, Hassan Rohani, advertiu neste fim de semana os Estados Unidos ao afirmar que se arrependerão “muito em breve” se deixarem o acordo nuclear, ao mesmo tempo em que reiterou sua recusa a negociar um novo pacto.

A conversa

O presidente Donald Trump teria dito ao seu homólogo francês, Emmanuel Macron, que os Estados Unidos sairão do acordo nuclear com o Irã, revelou nesta terça-feira o jornal norte-americano New York Times.

De acordo com a publicação, citando fontes oficiais, as negociações para manter o acordo de 2015 fracassaram devido à insistência de Trump de que limites rígidos sejam mantidos na produção de combustível nuclear do Irã depois de 2030.

Ainda segundo a publicação, a fonte afirma que “os Estados Unidos estão se preparando para restabelecer todas as sanções que haviam renunciado como parte do acordo nuclear; e também impor penalidades econômicas adicionais”.

A decisão

A decisão do republicano isola o país entre os seus aliados e o deixa ainda mais em desacordo com seus adversários; já que o acordo foi assinado por Irã, EUA, China, França, Alemanha, Reino Unido, Rússia e União Europeia; e impõe restrições ao programa nuclear do país persa, em troca da retirada das sanções impostas à sua economia pela comunidade internacional.

Trump afirma que Teerã não tem cumprido suas obrigações; embora todos os outros signatários defendam que o tratado está sendo respeitado. Nesta manhã, a União Europeia ressaltou seu apoio ao acordo nuclear e afirmou que ele “funciona”.
De acordo com o porta-voz da Comissão Europeia, Maja Kocijancic, a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) certificou 10 vezes que o Irã cumpre suas obrigações.