Trump diz não acreditar estar contagioso e deve retomar os comícios 

Arquivado em: América do Norte, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 8 de outubro de 2020 as 13:11, por: CdB

Confinado na Casa Branca, onde é tratado de covid-19, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta quinta-feira que não acredita estar contagioso e que está se sentindo bem o suficiente para retomar os comícios de campanha agora que tenta reanimar sua iniciativa de reeleição.

Por Redação, com Reuters – de Washington

Confinado na Casa Branca, onde é tratado de covid-19, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta quinta-feira que não acredita estar contagioso e que está se sentindo bem o suficiente para retomar os comícios de campanha agora que tenta reanimar sua iniciativa de reeleição.

Presidente dos EUA, Donald Trump, em Washington
Presidente dos EUA, Donald Trump, em Washington

– Estou de volta porque sou um espécime físico perfeito – disse Trump a Maria Bartiromo, da Fox Business Network, em sua primeira entrevista desde que foi revelado quase uma semana atrás que ele foi diagnosticado com coronavírus.

A alegação de Trump de que não é mais contagioso ainda não foi amparada por indícios consistentes de seus médicos. A Casa Branca se recusou a dizer quando ocorreu seu último exame negativo do vírus, e por isso não ficou claro há quanto tempo ele está positivo.

O presidente republicano está sendo pressionado a voltar com vigor à campanha para tentar injetar nova energia em sua iniciativa de reeleição, já que enfrenta um déficit em pesquisas de opinião em Estados cruciais a menos de quatro semanas do dia da eleição.

Comissão de Debates Presidenciais

Trump rejeitou um anúncio da Comissão de Debates Presidenciais segundo o qual o segundo debate presidencial, agendado para 15 de outubro, será realizado em um formato virtual com os candidatos em locais diferentes. A medida foi tomada para que ele aconteça independentemente de Trump estar ou não livre do vírus.

– Estou me sentido bem, muito bem – disse Trump, que passou três noites sendo tratado em um hospital militar nos arredores de Washington e teve alta na segunda-feira. Ele disse que parou de tomar “a maioria dos remédios terapêuticos” contra o vírus, mas que ainda usa esteroides.

Num momento em que as demissões em setores essenciais aumentam as dúvidas sobre a recuperação frágil da economia, Trump disse que cancelou negociações com o Congresso para uma nova rodada de medidas de estímulo econômico porque elas não estavam indo a lugar nenhum.

Mas ele também disse que há conversas em andamento com democratas para aumentar o apoio às empresas aéreas e oferecer cheques de auxílio financeiro de US$ 1,2 mil para os norte-americanos.

Apesar da doença, Trump vem analisando opções para divulgar sua mensagem e diminuir a vantagem do democrata Joe Biden em Estados indecisos nos quais a votação de 3 de novembro será decidida, disseram conselheiros.

Assessores de Trump dizem que ele está impaciente para voltar à campanha e que insiste em debater com Biden em Miami no dia 15 de outubro, mas na terça-feira Biden disse que não participará se Trump não estiver curado do vírus.