Trump diz que imigrantes fizeram crime crescer 10% na Alemanha

Arquivado em: América do Norte, Destaque do Dia, Europa, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 19 de junho de 2018 as 17:14, por: CdB

Os dados apresentados por Trump contradizem as estatísticas oficiais divulgadas pelo governo alemão em maio. Segundo essas informações, a criminalidade no país caiu 9,6% entre 2016 e 2017

Por Redação, com EFE – de Washington/Berlim:

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou nesta terça-feira que o crime cresceu 10% na Alemanha devido à entrada de imigrantes no país, apesar de as estatísticas oficiais do governo alemão indicarem uma queda nos índices de criminalidade de 9,6% no ano passado.

Trump, afirmou nesta terça-feira que o crime cresceu 10% na Alemanha devido à entrada de imigrantes

– O crime na Alemanha subiu 10% (os servidores de lá não querem relatar esses crimes) desde que eles aceitaram imigrantes. Outros países estão, inclusive, pior. Seja esperta, América – escreveu o republica no Twitter.

Esta foi a segunda crítica seguida de Trump à política migratória adotada por Angela Merkel. A decisão de receber refugiados gerou uma queda de braço interna entre a União Democrata-Cristã (CDU) com a União Social-Cristã da Baviera (CSU), aliada histórica da chanceler alemã e que quer endurecer a proteção das fronteiras do país.

Os dados apresentados por Trump contradizem as estatísticas oficiais divulgadas pelo governo alemão em maio. Segundo essas informações, a criminalidade no país caiu 9,6% entre 2016 e 2017.

Trump costuma citar estatísticas sem citar fontes. Em fevereiro, o presidente causou polêmica ao falar sobre um atentado terrorista inexistente na Suécia em um discurso.

O presidente norte-americano esclareceu a questão no dia seguinte, mas o episódio gerou tensões com o governo sueco.

As críticas de Trump

As críticas de Trump à Alemanha ocorrem em um momento no qual o governo norte-americano recebe fortes críticas por separar 2 mil crianças imigrantes de suas famílias na fronteira com o México.

Trump voltou a defender a medida hoje, ao afirmar que não se é um país sem o estabelecimento de fronteiras. E destacou que seu governo está “decidido a prender aqueles que entram ilegalmente no país”.

– Das 12 mil crianças (sob custódia do governo federal), 10 mil foram enviadas sozinhas por seus país em uma viagem muito perigosa e só 2 mil estavam com seus país, muitos dos quais entraram no nosso país ilegalmente em várias ocasiões – escreveu Trump.

O presidente voltou a destacar a necessidade de aprovar uma reforma migratória nos EUA e colocou a culpa do problema nos democratas, que, segundo ele, querem permitir a entrada de imigrantes no país para ganhar votos.

A separação dos filhos de suas famílias, no entanto, é produto da política de “tolerância zero” adotada pelo governo Trump.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *