Trump exalta sistema de testes de covid-19 após casos passarem de 1 milhão

Arquivado em: América do Norte, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 29 de abril de 2020 as 13:42, por: CdB

Os Estados Unidos relataram mais de 1 milhão de infecções de coronavírus só por causa da testagem, disse nesta quarta-feira o presidente norte-americano, Donald Trump, louvando o esforço por ser muito “melhor do que em qualquer país do mundo”. 

Por Redação, com Reuters – de Washington

Os Estados Unidos relataram mais de 1 milhão de infecções de coronavírus só por causa da testagem, disse nesta quarta-feira o presidente norte-americano, Donald Trump, louvando o esforço por ser muito “melhor do que em qualquer país do mundo”.

Teste para coronavírus no Centro Sheffield, em Detroit, Michigan
Teste para coronavírus no Centro Sheffield, em Detroit, Michigan

Os comentários no Twitter coincidiram com alertas de autoridades de saúde estaduais de que a escassez de profissionais treinados e materiais está limitando a capacidade de realizar exames.

– A única razão de os EUA terem relatado 1 milhão de casos de coronavírus é nosso sistema de exames ser tããão melhor do que de qualquer país do mundo – tuitou Trump.

– Outros países estão muito atrás de nós nos exames, e portanto mostrando muito menos casos.

O maior número de casos

Uma contagem da agência inglesa de notícias Reuters mostra que os EUA têm de longe o maior número de casos confirmados, mais de 1 milhão, e o total de mortes passou de 58 mil na noite de terça-feira.

Em todo o mundo, os casos passam de 3,1 milhões e as mortes somam mais de 216 mil, apontam cálculos da Reuters.

Califórnia

Alguns locais de trabalho, escolas e creches poderão reabrir gradualmente no Estado norte-americano da Califórnia assim que o governo melhorar a capacidade de testagem para o coronavírus e o rastreamento de contatos, afirmou a responsável pela saúde pública do Estado na terça-feira.

A segunda fase da resposta da Califórnia à covid-19 permitiria a retomada do comércio para retirada nas calçadas, algumas manufaturas e trabalhos de escritório que não possam ser feitos a partir de casa, afirmou Sonia Angel, diretora de Saúde Pública do Estado, em entrevista coletiva.

O governador da Califórnia, Gavin Newson, lembrou em pronunciamento que “a fase dois é daqui duas semanas, não meses”.

Programas escolares modificados, o início antecipado do ano escolar e a reabertura das creches infantis ajudariam a força de trabalho a voltar às suas atividades, disse Newson.

Empresas terão de ter “substituição salarial” em vigência para que os trabalhadores fiquem em casa se adoecerem, disse Angell.

O Estado estará pronto para essa reabertura inicial assim que chegar, a nível estatal, aos requisitos necessários de rastreamento de contatos, testes, e equipamentos de proteção pessoal para atender a demanda e à estabilização em hospitalizações por conta do coronavírus.

Atividades e empresas de maior risco, como espetáculos e reuniões grandes, precisarão de meses para reiniciar, acrescentou Newson.