Trump recua ao saber que não houve baixas nas tropas após ataque do Irã

Arquivado em: América do Norte, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 8 de janeiro de 2020 as 14:42, por: CdB

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou nesta quarta-feira que nenhum norte-americano morreu nos ataques iranianos a bases militares.

Por Redação, com Reuters – de Washington/Bagdá

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou nesta quarta-feira que nenhum norte-americano morreu nos ataques iranianos a bases militares que abrigavam tropas norte-americanas no Iraque, e que Teerã parece estar recuando.

Presidente dos EUA, Donald Trump, faz pronunciamento na Casa Branca
Presidente dos EUA, Donald Trump, faz pronunciamento na Casa Branca

– Nenhum norte-americano ficou ferido no ataque da noite passada pelo regime iraniano. Não tivemos vítimas – disse Trump em pronunciamento na Casa Branca.

– Nossas grandes forças norte-americanas estão preparadas para qualquer coisa. O Irã parece estar recuando – acrescentou.

Ataque

O Irã pode ter procurado deliberadamente evitar baixas militares dos Estados Unidos em ataques com mísseis a bases que abrigam tropas norte-americanas no Iraque, lançados em retaliação pelo assassinato de um general iraniano pelos EUA, segundo fontes de governos europeus e dos EUA familiarizadas com avaliações de inteligência.

As fontes, que falaram sob condição de anonimato, disseram na quarta-feira que os iranianos teriam realizado os ataques com o objetivo de não acertar forças norte-americanas para impedir que a crise se tornasse fora de controle, mas ainda assim enviar uma mensagem sobre a determinação iraniana.

Uma fonte em Washington disse durante a noite que as primeiras indicações eram de não haver baixas norte-americanas, enquanto outras autoridades dos EUA não quiseram comentar.

Chancelaria do Iraque

O Ministério das Relações Exteriores do Iraque afirmou nesta quarta-feira que rejeita os ataques de mísseis feitos pelo Irã contra bases militares iraquianas que abrigam forças dos Estados Unidos e convocará o embaixador iraniano em Bagdá para transmitir seu protesto.

“O Ministério das Relações Exteriores rejeita esses ataques e consideram que eles são uma violação da soberania iraquiana”, disse a pasta em comunicado. “Enfatiza que o Iraque é um Estado independente e que sua segurança interna é sua prioridade. Não permitiremos que se torne um campo de batalha.”

“O Ministério das Relações Exteriores vai convocar o embaixador da República Islâmica do Irã para transmitir isso a ele.”