Trump pede ao Fed juro zero ou negativo para refinanciar dívida

Arquivado em: Negócios, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 11 de setembro de 2019 as 10:02, por: CdB

“Temos uma excelente moeda, poder e balanço… Os EUA sempre deveriam pagar a… taxa mais baixa. Sem inflação!”, escreveu Trump.

Por Redação, com Reuters – de Washington

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta quarta-feira que o Federal Reserve deveria reduzir as taxas de juros dos EUA para “zero ou menos” para ajudar a “refinanciar nossa dívida” com custos de juros mais baixos e um prazo mais longo e culpou o chairman do banco central dos EUA por desperdiçar “uma oportunidade única na vida”.

Trump tem pedido juros mais baixos repetidas vezes e criticado o chairman Jerome Powell e o Fed por não cortá-los rápida e drasticamente

“Temos uma excelente moeda, poder e balanço… Os EUA sempre deveriam pagar a… taxa mais baixa. Sem inflação!”, escreveu Trump uma série de tuítes nesta quarta-feira.

O presidente republicano tem pedido juros mais baixos repetidas vezes e criticado o chairman Jerome Powell e o Fed por não cortá-los rápida e drasticamente, o que Trump considera necessário para impulsionar o crescimento econômico dos EUA, conforme Trump busca a reeleição no próximo ano.

“É apenas a ingenuidade de Jay Powell e do Federal Reserve que não nos permite fazer o que outros países já estão fazendo”, escreveu o presidente.

Na sexta-feira, o Federal Reserve disse que continuará agindo “conforme apropriado” para sustentar a expansão econômica dos Estados Unidos, agora em seu 11º ano. A informação é do chairman Jerome Powell que repetiu a promessa que os mercados financeiros enxergam como a sinalização de uma redução adicional na taxa de juros.

– Nossa obrigação é usar nossas ferramentas para apoiar a economia, e é isso que continuaremos a fazer – disse Powell na Universidade de Zurique. É provável que os EUA e a economia mundial não entrem em recessão, disse ele, mas ambos enfrentam riscos e “ventos cruzados”, inclusive devido à incerteza comercial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *