Trump pede que Câmara dos Deputados aprove projeto de lei sobre imigração

Arquivado em: América do Norte, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 27 de junho de 2018 as 14:32, por: CdB

Em mensagem no Twitter escrita toda em caixa alta, Trump pediu que deputados republicanos aprovem o projeto, mesmo dizendo que os democratas irão impedir

Por Redação, com Reuters – de Washington/Moscou:

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pediu que parlamentares republicanos aprovem um “firme, porém justo” projeto de lei sobre imigração na Câmara dos Deputados nesta quarta-feira, apesar das poucas chances de o projeto passar pelo Senado.

Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump

Em mensagem no Twitter escrita toda em caixa alta, Trump pediu que deputados republicanos aprovem o projeto, mesmo dizendo que os democratas irão impedir sua aprovação no Senado, onde o Partido Republicano tem uma maioria menos significativa.

– A aprovação irá mostrar que nós queremos segurança e fronteiras fortes, enquanto os democratas querem fronteiras abertas, crime – escreveu o presidente republicano no Twitter.

Assessor de segurança

O assessor de Segurança Nacional dos Estados Unidos, John Bolton, se reuniu com autoridades russas em Moscou nesta quarta-feira antes de se encontrar com o presidente Vladimir Putin, como parte dos esforços para preparar o terreno para uma cúpula entre o líder russo e o presidente dos EUA, Donald Trump.

A agência de notícias russa Tass relatou que Bolton debateu uma possível cooperação entre os Conselhos de Segurança dos dois países com Yuri Averyanov, primeiro-vice-secretário do Conselho de Segurança da Rússia.

Mais tarde Bolton, que ainda em 2017 acusou Putin no jornal britânico Daily Telegraph de “mentir graças ao melhor treinamento do KGB”, iniciou conversas com o ministro de Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov, antes de sua reunião planejada com Putin.

Putin

Em março Trump parabenizou Putin por telefone por sua reeleição com grande vantagem, e disse que os dois se encontrarão em breve — mas desde então os russos se queixam da dificuldade de agendar um encontro.

As relações entre Washington e Moscou chegaram ao seu pior ponto desde a Guerra Fria. As duas nações discordam a respeito da Síria, da Ucrânia, das alegações de interferência russa na eleição presidencial norte-americana de 2016 e das acusações de que Moscou esteve por trás do envenenamento de um ex-espião russo no Reino Unido em março.

Por isso, as expectativas do desfecho de qualquer cúpula Putin-Trump são baixas, embora Trump tenha dito antes de ser eleito que queria melhorar os laços bilaterais.

Um procurador-especial dos EUA indiciou empresas e indivíduos russos por interferirem na eleição presidencial para beneficiar Trump e está investigando se alguém da campanha de Trump auxiliou o esforço russo. Trump nega qualquer irregularidade e classifica a investigação como uma “caça às bruxas”.

O Kremlin disse nesta quarta-feira que Putin e Bolton debaterão o que descreveu como “o estado ruim” das relações EUA-Rússia.

A cúpula

A cúpula, se acontecer, deve ser realizada em meados de julho, depois que Trump participar de uma cúpula da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) em Bruxelas e visitar o Reino Unido. Uma autoridade norte-americana de alto escalão disse na terça-feira que Helsinque, capital da Finlândia, está sendo cogitada como cenário do encontro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *