Trump pede que parlamentares republicanos desistam de legislação imigratória

Arquivado em: América do Norte, Mundo, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 22 de junho de 2018 as 15:57, por: CdB

Trump, alvo de uma revolta pública devido à sua política de separar crianças de seus pais imigrantes na fronteira com o México

Por Redação, com Reuters – de Washington:

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, fez um apelo aos parlamentares republicanos nesta sexta-feira para desistirem de seus esforços para aprovar uma legislação imigratória abrangente até depois das eleições de novembro, que ele espera que fortaleçam a maioria do partido no Congresso.

Presidente dos EUA, Donald Trump

Trump, alvo de uma revolta pública devido à sua política de separar crianças de seus pais imigrantes na fronteira com o México, tentou mudar o foco do debate sobre a imigração no Congresso com uma série de comentários publicados logo cedo no Twitter.

Alvo de revolta

Apesar do controle republicano na Câmara dos Deputados e no Senado, a maioria apertada de 51-49 do partido nesta última Casa do Congresso torna necessário obter algum apoio democrata para aprovar a maioria das leis.

– Elejam mais republicanos em novembro e aprovaremos os melhores, mais justos e mais abrangentes projetos de lei de imigração de qualquer lugar do mundo – tuitou Trump.

– Os republicanos deveriam parar de perder tempo com a imigração até depois de elegermos mais senadores e congressistas homens e mulheres em novembro. Os democratas estão só jogando, não têm intenção de fazer nada para resolver este problema de décadas. Podemos aprovar ótimas leis depois da Onda Vermelha! – disse.

Na verdade, muitos analistas dizem que o partido poderá sofrer perdas em novembro, quando todos os 435 assentos da Câmara e um terço das 100 vagas do Senado estarão em disputa.

Trump fez forte pressão na quarta-feira e assinou um decreto que acaba com a separação de crianças de suas famílias enquanto os pais são processados por cruzar a fronteira ilegalmente. Ele disse ainda que deseja que o Congresso aprovasse uma lei de imigração mais abrangente.

Na quinta-feira, a Câmara rejeitou um projeto de lei apoiado por conservadores que teria interrompido a prática de dividir famílias e que abordava uma gama de outras questões ligadas à imigração.

O projeto

O projeto de lei foi derrotado por 231 votos a 193, e 41 republicanos se uniram à oposição. A Câmara também adiou, provavelmente até a semana que vem, a votação de um projeto de lei mais moderado para tentar angariar mais apoio —mas os tuítes mais recentes de Trump podem frustrar esta iniciativa.

– Jogo encerrado – disse o deputado Mark Sanford, um republicano crítico de Trump que entrou na mira do presidente antes de perder uma eleição primária neste mês.

– Isso tira todo o ímpeto do que poderia ter sido um final de semana bastante produtivo em termos de procurar um meio-termo – disse Sanford à CNN. “Sem o presidente dar apoio aos parlamentares, de maneira nenhuma eles correrão os riscos que seriam inerentes a um grande projeto de lei de reforma.”

Os dois projetos de lei receberam apoio de Trump, mas foram rejeitados por democratas e grupos pró-imigrantes que os consideraram rígidos demais. Eles financiariam o muro que Trump propôs construir na fronteira com o México e reduziriam a imigração legal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *