Twitter lança ferramentas de rastreamento de anúncios políticos na Europa

Arquivado em: Destaque do Dia, Internet, Redes Sociais, Tecnologia, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 19 de fevereiro de 2019 as 13:45, por: CdB

Redes sociais como Twitter e Facebook estão sob pressão para fazer mais para combater notícias falsas e a disseminação de extremismo e da propaganda online.

Por Redação, com Reuters – de Bruxelas/Bruxelas

O Twitter lançou na Europa nesta terça-feira ferramentas que facilitarão aos eleitores a identificação de anúncios de campanhas políticas vinculados a eleições cruciais do Parlamento Europeu em maio, em meio a temores de campanhas russas de desinformação e ameaças de ação regulatória.

O Twitter lançou na Europa nesta terça-feira ferramentas que facilitarão aos eleitores a identificação de anúncios de campanhas políticas

Redes sociais como Twitter e Facebook estão sob pressão para fazer mais para combater notícias falsas e a disseminação de extremismo e da propaganda online. A União Europeia está preocupada com o papel da Rússia. A Rússia negou repetidamente tais ações.

O Twitter disse que sua política de anúncios de campanhas eleitorais, introduzida durante as eleições dos EUA, também será lançada na Índia e na Austrália, ambas as quais também estão indo às urnas.

Essencialmente, isso significa que qualquer pessoa pode visualizar anúncios colocados no Twitter endossando um partido ou um candidato em sua Central de Transparência de Anúncios, com detalhes sobre informações de faturamento, gastos com publicidade e dados de segmentação demográfica. Os anúncios estarão disponíveis por tempo indeterminado.

Um indicação visual e informações sobre o conteúdo promovido permitirão que os usuários identifiquem anúncios de campanhas políticas e quem financiou eles.

– Nossa política de anúncios de campanhas eleitorais está sendo expandida para cobrir o #EUElections2019, proporcionando ao público geral uma camada adicional de percepção sobre quem está exibindo um anúncio de campanha no Twitter – disse a empresa em um post no blog.

O Twitter ainda disse que os candidatos ou organizações terão que passar por um processo de certificação com verificação de identidade antes de poderem exibir anúncios de campanha em seu site. Esta política terá início em 11 de março.

Alemanha

A Alemanha abriu um processo de consulta sobre como explorar o potencial da tecnologia blockchain antes de apresentar uma estratégia de ação neste ano, disseram fontes do governo na segunda-feira.

Berlim é um centro para startups, das quais cerca de 170, de uma forma ou de outra, trabalham com blockchain, a tecnologia que sustenta a moedas digitais como o bitcoin.

Há um grande interesse de potenciais participantes e investidores de uma série de indústrias, incluindo de veículos, produtos farmacêuticos, energia e administração do setor público, que esperam transformar a forma como negócios em massa são feitos via blockchain.

De acordo com as fontes, empresas e grupos da indústria que poderiam se tornar interessados em um processo de implantação de blockchain na maior economia da Europa foram convidados a fornecerem recomendações a partir desta semana.

Embora resultados concretos estão sendo buscados, ainda não está claro se eles se materializam imediatamente em qualquer movimento legislativo, disseram eles.

Startups que trabalham com blockchain disseram que sem um quadro legal, existem obstáculos de entrada elevados para a adoção mais ampla da tecnologia. Os governos pedem cautela em relação às criptomoedas que utilizam a tecnologia.

Poucas das grandes economias do mundo criaram estratégias abrangentes sobre como fomentarem startups de blockchain.

Alguns, incluindo Grã-Bretanha e Cingapura, permitiram que essas empresas tivessem liberdade limitada para testarem aplicações inovadoras de blockchain no setor financeiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *