Uber perde licença para operar em Londres devido a falhas de segurança

Arquivado em: Destaque do Dia, Internet, Tablet & Celulares, Tecnologia, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 25 de novembro de 2019 as 13:04, por: CdB

A Uber perdeu sua licença de operação de Londres nesta segunda-feira pela segunda vez em pouco mais de dois anos.

Por Redação, com Reuters – de Londres

A Uber perdeu sua licença de operação de Londres nesta segunda-feira pela segunda vez em pouco mais de dois anos, com decisão sujeita a recurso, após o regulador encontrar um “padrão de falhas” de segurança e proteção.

A Uber perdeu sua licença de operação de Londres nesta segunda-feira pela segunda vez
A Uber perdeu sua licença de operação de Londres nesta segunda-feira pela segunda vez

Uma mudança nos sistemas da Uber permitiu que motoristas não autorizados enviassem suas fotos para as contas de outros motoristas, o que significa que eles poderiam transportar passageiros se passando por outro motorista, disse a Transport for London (TfL). Isso aconteceu em pelo menos 14 mil viagens.

A Uber disse imediatamente que apelaria. O processo provavelmente incluirá ações judiciais e poderá durar meses, permitindo que seus cerca de 45 mil motoristas em Londres continuem operando nesse meio tempo, apesar do vencimento da licença da Uber ser nesta segunda-feira.

A TfL disse que “identificou um padrão de falhas por parte da empresa, incluindo várias violações que colocaram passageiros e sua segurança em risco”, e que algumas viagens não estavam seguradas.

“A TfL não confia que questões semelhantes não ocorram no futuro, o que levou a concluir que a empresa não está apta no momento”.

Os motoristas dos “táxis pretos”

A Uber, cujos preços variam conforme a demanda prejudicaram concorrentes em muitas cidades do mundo, incluindo os motoristas dos “táxis pretos” de Londres, disse que seus sistemas eram robustos e que também introduzirá um novo processo de identificação facial.

– Nos últimos dois anos, mudamos fundamentalmente a forma como operamos em Londres – disse o presidente-executivo Dara Khosrowshahi no Twitter, que assumiu o cargo semanas antes da Uber perder sua licença em Londres pela primeira vez em 2017.

– Chegamos muito longe – e vamos continuar, para os milhões de pilotos e passageiros que confiam em nós.

A empresa do Vale do Silício enfrentou barreiras regulatórias e uma reação negativa em vários mercados, forçando-a a se retirar completamente de lugares como Copenhague e da Hungria.

Em Londres, motoristas dos táxis pretos, que veem a Uber como uma ameaça aos seus meios de subsistência conquistados com dificuldade, bloquearam as ruas em protesto, argumentando que eles estão sendo injustamente prejudicados por um serviço inferior.

Tesla

O presidente-executivo da Tesla, Elon Musk, indicou no Twitter no domingo que a montadora recebeu 200 mil pedidos de sua picape elétrica três dias após o seu lançamento.

Musk, que costuma tuítar regularmente sobre os recursos do Cybertruck desde o seu anúncio na quinta-feira, também atualiza seus seguidores com o número de pedidos que a empresa recebeu.

Em um tuíte anterior, Musk disse que a empresa havia recebido 146 mil pedidos do Cybertruck e postou novamente no domingo a mensagem “200K”, uma referência aparente ao número de pedidos.

O site da empresa mostra que é necessário um pagamento imediato de 100 dólares para reservar o Cybertruck, que tem um preço inicial de US$ 39,9 mil.

O lançamento de sua picape futurista na quinta-feira sofreu um revés quando as janelas de “vidro blindado” do veículo elétrico quebraram em seu anúncio. A aparência geral do veículo elétrico preocupou Wall Street na sexta-feira, levando as ações da montadora a caírem 6,1%.

Musk disse que o Cybertruck é o último produto da Tesla a ser anunciado por um tempo.

A Tesla planeja começar a fabricar o Cybertruck por volta do final de 2021.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *