UE deve intensificar combate à covid-19, alerta Comissão

Arquivado em: Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 28 de outubro de 2020 as 12:05, por: CdB

A Comissão Europeia propôs nesta quarta-feira uma série de medidas novas para combater a pandemia de covid-19 na União Europeia, dizendo que o novo pico de infecções no continente é “alarmante”.

Por Redação, com Reuters – de Bruxelas

A Comissão Europeia propôs nesta quarta-feira uma série de medidas novas para combater a pandemia de covid-19 na União Europeia, dizendo que o novo pico de infecções no continente é “alarmante”.

Bandeiras da União Europeia do lado de fora da sede da Comissão Europeia em Bruxelas
Bandeiras da União Europeia do lado de fora da sede da Comissão Europeia em Bruxelas

Agora que a Europa voltou a ser o epicentro mundial da pandemia, o Executivo da UE exortou os 27 governos do bloco a fazerem mais, e de maneira mais coordenada, contra o vírus.

“O relaxamento de medidas aplicadas durante os meses de verão nem sempre foi acompanhado de passos para criar uma capacidade de reação suficiente”, alertou a Comissão em um comunicado que é parte de sua proposta formal de ação para os governos da UE.

Para rastrear melhor a disseminação das infecções, Bruxelas disse que os governos da UE deveriam coordenar suas estratégias de exames e fazer um uso mais amplo dos exames rápidos de antígeno, apesar de o suprimento global destes kits estar diminuindo.

A Comissão alertou que a “escassez atual da capacidade de exames” exige uma ação rápida.

Na semana passada, a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, disse que o Executivo da UE direcionará 100 milhões de euros para comprar até 22 milhões de exames de antígeno para atender as “necessidades imediatas” dos países do bloco. Agora a entidade está exortando os Estados a comprarem mais através de um esquema de aquisição conjunta.

Exigências de exame comuns

Ela ainda disse que os Estados deveriam ter exigências de exame comuns para o ingresso de viajantes, incluindo exames na chegada se estes não estiverem disponíveis no país de origem, e pediu regras coordenadas para quarentenas.

Para evitar os riscos de novas carências de equipamento médico, o que assombrou o bloco no início da pandemia, na primavera local, a Comissão disse que adotou uma aquisição conjunta para materiais necessários para vacinar pessoas, como seringas e desinfetantes.

Ela também prorrogou para abril uma suspensão temporária de tarifas alfandegárias e impostos sobre a venda de equipamento médico importado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code